KATIA BUNIATISHVILI

Navegue pelas diversas páginas

domingo, 9 de outubro de 2016

ATUALIZADO! COM NOVOS VÍDEOS E NOVOS PIANISTAS! QUANDO BOAS MELODIAS SE PRESTAM A EXECUÇÃO EM INSTRUMENTOS NOBRES VALORIZADOS POR ARRANJOS EXPRESSIVOS... A MÚSICA POP EM EXECUÇÕES AO PIANO


A jovem e virtuose pianista russa Sonya Belousova



M
uitos não sabem, inclusive músicos, a Melodia, como um dos três ( e segundo alguns musicistas e estudiosos, um dos quatro, quando se pensa na afinação como elemento da música ) elementos básicos da Música é sem dúvida o elemento que dá a música a sua materialidade, os outros dois ou três elementos a enobrecem, a adornam, lhe dão uma gramática.

A Melodia origina-se na fala pátria de cada povo, o que ratifica o fato de algumas línguas nacionais aparentemente se prestarem ao canto ( à melodia nas canções ) mais do que outras. Isso se dá também porque a Música que ouvimos e criamos constantemente em todo o mundo, em todos os lugares, se baseiam apenas em um dos vários modelos musicais inventados pela humanidade em toda a sua história, sendo portanto apenas um, o mas bem sucedido, reconhecido como Música Ocidental, cuja origem e invenção se deve aos matemáticos e filósofos na antiga Grécia. Sendo as línguas de origem diverso e anterior e posterior a essa Música é completamente compreensível que casualmente umas se adéquem mais que outras a essa linguagem musical com sua gramatica.

Já a Harmonia segue regras rígidas que podem ser "burladas" com bastante genialidade sem ferir a sua gramática. Já o ritmo não dá oportunidade real a ser o músico inovador, apenas troca seis por meia dúzia, um instrumento, um timbre, um efeito por outro, sempre no mesmo lugar, divide o tempo até o quanto não seja desprazeroso, incômodo, ouvi-lo, não havendo muito o que fazer. A Afinação é rígida, oferecendo apenas determinado número de modelos para certos instrumentos, particularmente os de cordas e temperados.

Desse modo o que há de mais promissor no que se refere à alguma criatividade e novidade é de fato a melodia. Boas melodias são inspiradas ou criadas para vozes femininas ou juvenis. Se uma melodia fica bem em uma voz feminina ou juvenil, há sim uma boa chance dessa melodia ser agradável e menos monótona, jovial e mutante.

Não é novidade que a Música erudita e a Música popular se tenham realimentado ao longo da história da música, se a primeira empresta qualidade, a segunda empresta o risco da criatividade. Talvez seja esse o aparente motivo pelo qual, em todo o mundo, virtuoses em instrumentos de concerto, tenham graças a sua sensibilidade musical, capacidade técnica, se voltado para certas melodias que musicaram canções até sem muita relevância poética ou temática. Ou seja: a canção pode ser tematicamente idiota, de poesia sofrível, mas cuja melodia seja uma peça musical de genialidade percebida.

É o que você ouvirá e poderá perceber nos vídeos e nos grandes instrumentistas dessa postagem,

Divirta-se! ( como eu! )

Por Helvécio S. Pereira






O jovem pianista húngaro e virtuose, Peter Bence






Dino Kartsonakis





Peter Bence





Vikawind



Sonya Belousova






Peter Bence









Peter Bence



Dino kartsonakis









Jarrod Randich








Sonya Belousova








Sonya Belousova














Peter Bence




Sonya Belousova






Harry Völker






The Piano Guys













Sonya Belousova




Lara Melda




Sonya Belousova



Vikawind


Jarrod Radnich


quarta-feira, 21 de setembro de 2016

ATUALIZADO!!! NOVOS VÍDEOS!! A EXCELÊNCIA DA MÚSICA INSTRUMENTAL, NOTADAMENTE ERUDITA, 2 CELLOS NO BRASIL, QUEM SÃO ESSES DOIS MÚSICOS DE FORMAÇÃO CLÁSSICA?



2 Cellos and Lang Lang









Que a música hoje conhecida e universalmente difundida, conhecida tecnicamente como "Música Ocidental" nasce em alto nível, concebida e gramatizada por filósofos e matemáticos gregos e após um lento e profícuo período é finalmente desenvolvida de modo mais definitivo na Itália e se populariza como canção em todo o mundo é um fato.

Impossível negar a realimentação intermitente dessa música de massa possibilitada justamente pela conservação da nobreza do clássico ou erudito ou ainda música de concerto, sem a qual, essa influência a decadência de algo tão genialmente criado na antiguidade se degradaria, como é degrada a música produzida e de gosto de parcela de certos guetos sociais.

Um bom exemplo dessa positiva realimentação é justamente da dupla de músicos, de fato são três, o 2 Cellos, pela segunda vez no Brasil. 2Cellos é um duo musical de violoncelistas esloveno-croatas. A dupla, formada em 2011 e que toca um estilo de música conhecido por Cello rock, é composta pelos músicos Luka Šulić e Stjepan Hauser.

Por Helvécio S. Pereira








bb










domingo, 4 de setembro de 2016

VEJA E OUÇA O GRANDE PIANISTA LANG LANG TOCANDO GERSHWIN, RHAPSODY IN BLUE E APRENDA A SENTIR A MÚSICA ERUDITA...

A música com a sua popularização e com a crescente possibilidade técnica que propicia produzir, fazer, criar música com muito conhecimento e com pouquíssimo conhecimento musical, com a possibilidade de transformar em dinheiro, em muito dinheiro qualquer coisa que se pareça vagamente com música, com a possibilidade real de agregar a uma pseudo música coisas e valores que nada tenham a ver com ela, com a música, permite que se ignore tudo ou quase tudo sobre ela nos dias de hoje.

Seria como fazer sexo com alguém , pode ser fazer por todos os motivos louváveis e reais, motivos esses de alta complexidade humana ou por nada, ou até criminosamente contra alguém. A escolha e as várias possibilidades estarão sempre diante de todos nós. Cabe a nós inteligentemente ou caoticamente escolhermos o caminho mais nobre, mais razoável, mais mentalmente recompensador. Curiosa ou desastrosamente muitos hoje nos meios acadêmicos ou oriundos destes defendem sem que nem para que, não há distinção entre uma possibilidade e outra, ou pior: o caminho mais fácil, o mais simplório, o mais acessível seja o caminho que sobreviva e ainda deva ser estimulado nas novas gerações.

A prova contundente e em contrário é justamente o fato de que a música produzida há muito tempo, ou até mesmo há algum tempo antes da atualidade, por músicos, que pouco ou muito menos em fama e em dinheiro ganharam com sua genialidade que nos enchem olhos e ouvidos seja a única que sobreviva, permaneça, reconhecidamente como genial, nobre, complexa, exaltada e que ainda em todos os países modernos, seja a única a ser preservada, aprendida, admirada e reconhecida, seja em países capitalistas ou socialistas, até em países que ficaram alijados e isolados sem essa musicalidade como o Alfeganistão, Iraque, na África, etc. É ainda a única que une realmente pessoas, de povos, de culturas diferentes e antes em muitos momentos inimigas, entre pessoas talentosas de idades, sexo, e etnia diferentes e diversas. A única acima de diferenças que fizeram tantas vezes povos em que essas pessoas e musicistas são originários, inimigos mortais.

Nessa postagem a interpretação, parte dela, de um jovem e virtuose pianista chinês, tocando um autor americano, filho de judeus russos, em um piano de marca nobre de um fabricante judeu, com músicos e plateia de pessoas tão diversas juntas em uma cidade imaginada e simbolicamente cosmopolita.

Mas atentemos para algumas ilusões ou certas ideias ditadas pelo senso comum:

Um músico erudito sabe mais que outro. ERRADO!

POR QUE?

Todo músico erudito, assim como todo médico tem obrigatoriamente formação semelhante e tecnicamente não há peça musical que um consiga tocar e outro não. O que difere um de outro e a personalidade, a preferência por tal e tal estilo, por tais e tais autores, etc.

Um músico erudito toca porque simplesmente sabe onde tocar, como um datilógrafo exímio que sabe digitar rapidamente e sem erro. ERRADO!

POR QUE?

O treino e a técnica realmente possibilitam que tais músicos toquem qualquer peça musical que lhes seja pedida mas a diferença vai além disso, bem além: o músico erudito percebe e "lê" o que ao autor intencionalmente colocou em sua obra e traz isso de volta na sua interpretação.

É possível usufruir da música em sua toda potencialidade sem estudá-la. ERRADO!

POR QUE?

A Música é originalmente complexa e genial. Os gregos nos legaram um grande presente, rico, singular e complexo. Ignorar tudo o que nos legaram e que foi desenvolvido historicamente de forma penosa e lenta, não é nem razoável e nem inteligente.

Por Helvécio S. Pereira


Lang Lang








-

COMPARTILHE ESSE POST!

"GALHOS SECOS" ( PARA A NOSSA ALEGRIA )

PROVA QUE BRASILEIRO MÉDIO GOSTA MESMO DE ESQUISITICES É QUE A VERSÃO ACIDENTAL E PATÉTICA DESSA CANÇÃO TEVE MAIS DE 16 MILHÕES DE ACESSOS( dados já completamente desatualizados ) E ESSA NÃO!

AS MAIS VISTAS NO BLOG

AMADORES...quando vídeo e música se fundem

GALERIA DE ARTE

GALERIA DE ARTE
Retrato de mulher Artista Henrique Maciel BH/MG técnica Grafite sobre papel

Estamos cadastrados no BlogBlogs!

Marcadores