YUJA WANG NY CITY, 2017

Navegue pelas diversas páginas

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

O REALISMO NO DESENHO E NA ANIMAÇÃO... O SABER VER, APREENDER O QUE COMPLEXA E TRABALHOSAMENTE É COMUNICADO NA ARTE





P
or mais que a representação gráfica se aproxime, graças aos artifícios digitais, da realidade, como vista no filme Avatar e tantas outras produções cinematográficas em que se distingue o que não real do real apenas por não fazerem ainda parte do nosso cotidiano, a imensa maioria de nós, apenas olhamos e não vemos, não percebemos o quanto esses detalhes são trabalhosamente copiados da realidade e virtualmente recriados conforme a fértil imaginação de artistas, desenhistas cujo trabalho é desde a concepção feita em lápis e papel e desenvolvida com a ajuda nada desprezível de softwates e computadores de perfŕmances poderosas.

Entretanto no desenho a representação segue ainda dois caminhos distintos e opostos: um desenho com certas características que atendem a percepção de certa faixa etária o atendem a rapidez de uma comunicação necessária e outra representação com maior complexidade em que detalhes mínimos são considerados e executados com perfeição.

Crianças, pessoas simples ou sinais de leitura rápida são mais pobres em detalhes e de leitura e visibilidade mais imediata. Animações de cinema ou de games tendem a ser cada vez mais, graças também ao alavancamento da tecnologia, a serem cada vez mais virtualmente realistas.


O mais importante não é o desenhar mais realisticamente mas do observador saber ver, poder perceber os detalhes sutis de luz e sombra, perspectiva, proporção, textura, etc, coisas, elementos, que artistas como desenhistas, pintores,animadores, cineastas, estão sempre atentos.

Hoje sob a batuta de uma tendência espúria em que tudo seja aparentemente válido, em que também aparentemente parece pouco válido o apreço pela técnica mais apurada, substituída pelo improviso que deixa aberto, mais do que inteligentemente e louvável, a interpretação do observador que geralmente não se aprofunda tanto, e quase sempre não há o que se aprofundar pela superficialidade e pouca ou nenhuma sutileza no trato pretendido.

Por Helvécio S. Pereira


































CC






segunda-feira, 4 de setembro de 2017

INOVAÇÕES ARTÍSTICAS QUE MUDARAM O NOSSO COMPORTAMENTO E NOSSA RELAÇÃO COM O MUNDO


A paisagem, inventada ou descoberta como possibilidade pelos chineses, cerca de oitocentos anos antes do que serias hoje os europeus, nasce da rendição à natureza com sua solidez e aparente eternidade, que inconscientemente percebemos nos anteceder e sobreviver inabalável à nossa curta existência.






Hoje a nossa mania e facilidade em fotografar lugares em que visitamos, sejam lugares desertos como praias solitárias, cachoeiras inacessíveis ou cidades apinhadas de pessoas ocupadas nas mais diversas e rotineiras lidas adveem da invenção de um dos grandes imperadores chineses, dessa mesma China, que segundo as más línguas, promoveu o descobrimento do Novo Mundo bem antes dos portuguêses e que graças justamente à essas informações, possibilitou alguns séculos depois que os europeus aqui aportassem não por acidente mas planejadamente.



Uma outra linguagem que inovou e mudou até os dias de hoje a nossa maneira de nos relacionarmos com a realidade a nossa volta foi certamente a invenção das Esculturas. Tornar material e tridimensional uma ideia, um mito, uma divindade ou mesmo o registro fidedígno de uma pessoa foi algo revolucionário e que permanece até hoje com o mesmo poder e eficácia. As esculturas são feitas para durarem indefinidamente. Inconscientemente feitas para nos sucederem e sobreviverem à nossa própria geração e quiça à todas as seguintes, quase que indefinidamente.






Uma terceira linguagem genialmente inventada ( ou descoberta, depende como se veja )foi a da Arquitetura. O ser humano antes habitante integrado à natureza, seja dormindo quase ao relento sob árvores, refugiados em cavernas, no alto das árvores um dia talvez inspirado nos pássaros, certos mamíferos ou em cupins ( térmitas ) começa a construir artificialmente abrigos e com a sofisticação e motivos alheios à própria necessidade de simples proteção, mas por ostentação, começa a construir fortalezas, palácios, monumentos diversos que ultrapassando a natural e objetiva funcionalidade funcionam com aviso e marco de poder criativo e capacidade de concretização de ideias e planos. E isso não mudou em nada até hoje!







Uma outra linguagem revolucionária foi e é certamente a Música. Nascida primariamente intuitiva e assim permanecida por longo período da nossa história, ela é finalmente organizada em algumas culturas, sendo a organização mais bem sucedida exatamente a música racionalmente concebida e organizada pelos gregos, a chamada "Música Ocidental". Transformada modernamente em mania e vício, algo integrado à nossa existência, pelo acesso e aparente gratuidade, media crenças, valores, insufla comportamentos entre dois polos aparentemente diametralmente opostos: o sagrado e o profano. Moderna e atualmente media ou participa do jogo de conquista e assentimento entre os sexos masculinos e femininos. Que seria do romantismo sem o engodo das canções românticas entendidas simploriamente como únicas carregadas da paixão e da eficiência do flerte?

Não são as únicas linguagens inovadoras, falarei de outras em uma segunda postagem, mas por hora vale lembrar que se temos informações sobre o seu mecanismo ou não, se dele ou delas, desconhecemos totalmente, inadvertida ou conscientemente, todos somos profundamente afetados pelo seu agir secreto e silencioso e não menos eficiente.

Por Helvécio S. Pereira*


*graduado em Desenho e Plástica e História da Arte e pedagogo




MAIS FOTOS E EXEMPLOS:




sábado, 2 de setembro de 2017

ATUALIZADO!! PIANOS TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE PIANOS E SOBRE TECLADOS! IMPERDÍVEL... PIANOS DIGITAIS PODEM SUBSTITUIR PIANOS ACÚSTICOS E DE CAUDA INTEIRA? CURIOSIDADES E RESPOSTAS ACERCA DESSE SINGULAR E MAGNÍFICO INSTRUMENTO MUSICAL


PIANOS, instrumentos musicais que derrubaram barreiras culturais, geográficas  étnicas e religiosas sendo últimamete derrubadas as barreiras para aquisição dos memos, existindo no meercado, como oferta uma gande variedade de modelos, acabamentos, sonoridade e claro: de preço!

Comecemos com uma boa visão de um razoável e quase sempre banguçado estúdio com um bom piano digital integrado...





A mesma peça musical em um piano acústico e em uma boa sala de concertos




Lembrando que não basta ter o melhor piano, complementam a sua sonoridade única a sala em que se encontra inserido, co as paredes, piso e temperatura ideias configurando toda uma acústica perfeita e necessariamente ajustada e isso tem um preço que não é pouco!



O piano é um instrumento único e sem nenhuma dúvida, musicalmente é o instrumeto musical mais completo! Em um piano é possivel executar-se peças de alta como também patéticas composições que podem até ser elevadas a uma sonoridade mais agradável!

Que tal ouvir somente o som de uma interpretação magnífica ao piano, sem ver a pinaista ( Yuja Wang ) tocando-o? sinta a sonoridade única desse magnífico instrumento musical.




E agora a mesma excepcional pianista em mais uma perfórmance única!




Mas como se fabrica esse instrumento tão especial?








Um piano afinado perfeitamente ou não...



Uma curiosidade que muitos têm...

O grande compositor brasileiro, e um dos pilares da Bossanova o único ritmobrasileiro conhecido realmente no mundo, não viu em vida opleno desenvolvimento dos sintetizadores, por isso achamava os teclados de "tábuas de tocar", isso ainda é válido hoje? ou apenas os chamados simplificadamete de "teclados" são bons de acordo com a música que se deseje produzir a partir deles?




Tamanhos convencionais de pianos de cauda
 ( o maior, não representado no desenho abaixo pode ter cerca de 3,08 m )



Para que servem os três ( as vezes dois, mais raramente, e mais comuns em pianos digitais que pode ter apenas um ou dois pedais ) pedais de um piano



E as famosas "mãos de pianista"? a minha professora de piano, na primeira aula não se conteve e exclamou: "-...que mãos de pianista!". Meu filho tamém em as mesmas mãso de pianista! sófaltou levarmos isso a sério e termos estudado desde tenra idade.





Teclado, arranjador ou um piano digital? qual a escolha melhor?




TECLADOS E PIANOS, CADA UM PARA UM TIPO DE MÚSICA E DE MÚSICO


Como escolher um piano usado ( acústico ) e de boa qualidade sonora?



Como considerar a qualidade de um piano? pelo preço, pelo fabricante ou por considerar a sua proposta de fabricação?



O que a tecnologia possibilita hoje em termos de equivalência sonora e experiência com o instrumento


Finalmente: aprender piano onde? com um professor particular ou na faculade de música? os grandes pianistas no mundo começaram com um professor ( a ) particular, incluindo o noso Tom Jobim, o inglês Elton John, a chinesa Yuja Wang e tantos outros.




Por Helvécio S. Pereira*

*graduado em Desenho e Plástica, História da Arte e pedagogo

COMPARTILHE ESSE POST!

"GALHOS SECOS" ( PARA A NOSSA ALEGRIA )

PROVA QUE BRASILEIRO MÉDIO GOSTA MESMO DE ESQUISITICES É QUE A VERSÃO ACIDENTAL E PATÉTICA DESSA CANÇÃO TEVE MAIS DE 16 MILHÕES DE ACESSOS( dados já completamente desatualizados ) E ESSA NÃO!

AS MAIS VISTAS NO BLOG

AMADORES...quando vídeo e música se fundem

GALERIA DE ARTE

GALERIA DE ARTE
Retrato de mulher Artista Henrique Maciel BH/MG técnica Grafite sobre papel

Estamos cadastrados no BlogBlogs!

Marcadores