YUJA WANG NY CITY, 2017

Navegue pelas diversas páginas

sábado, 20 de dezembro de 2008

ATENÇÃO! UNIVERSIDADE ABRE CONCURSO PARA PROFESSORES DE MÚSICA

No propósito de prestar um serviço de utilidade pública informando das oportunidades de trabalho, concursos, prêmios e projetos que levam a boa Arte as pessoas postamos o seguinte anuncio recebido por e-mail:

DEPARTAMENTO DE MÚSICA E ARTES CÊNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA.

FEVEREIRO DE 2009

CONCURSO PÚBLICO

Serão realizados três concursos públicos para: piano, flauta-doce e violino.
Os dois primeiros são para professores efetivos e exigem titulação mínima de mestre e o terceiro é para professor substituto com graduação em música.

Maiores detalhes podem ser obtidos através dos telefones:
(34)3239.2414 ou 3239.4117


Os interessados de todos os lugares, entre em contato no telefone acima e boa sorte!

.


Músico ou não,mas amante da excelência na Arte, que tal ouvir e ver Sarah Chang com
a peça "Air on The G String de J. S. Bach? Sem dúvida simplesmente divino...




.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

OSCAR NIEMEYER,101 ANOS de vida de um artista, de um gênio, segundo o poeta Ferreira Goulart

.


.



Hoje 15 de dezembro de 2008 Oscar Niemeyer completa 101 anos. Alguns não admiram as suas obras e são cruéis em chamá-las de "grandes cristaleiras de vidro". O interessante é que esses críticos não fizeram nada de excepcional e menos com tanta variedade e quase todos eles não chegarão a 101 anos trabalhando e criando. Pena que em um país de maioria decadente festeja-se o contrato de um craque futebolístico de história interessante sem dúvida, mas muito mais ligada ao lado vão da vida do que efetivamente ao mundo das idéias, sentimento, crenças e utopias. Incrivelmente não vi, após horas diante da televisão, uma repetição exaustiva de tal fato, os 101 anos de Oscar Niemeyer, infelizmente. Ele , Oscar, segundo Ferreira Goulart, é artista e gênio. Muitos podem tentar mas não conseguirão se igualar a ele. Parabéns Oscar Niemeyer. Deus o abençoe...com 101 anos e com plena capacidade mental e física apesar da idade , já é benção de Deus ,sem dúvida alguma!

Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho (Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 1907) é um arquiteto brasileiro, considerado um dos nomes mais influentes na Arquitetura Moderna internacional. Foi pioneiro na exploração das possibilidades construtivas e plásticas do concreto armado.
Ele tem sido exaltado pelos seus admiradores como grande artista e um dos mais importantes arquitetos de sua geração[1]. Seus detratores o acusam de ser ingênuo, frívolo e contraditório. Ironicamente, estes últimos deram-lhe a alcunha de "arquiteto oficial", graças ao seu grande prestígio junto aos políticos [2]. Seus trabalhos mais conhecidos são os edifícios públicos que desenhou para a cidade de Brasília e o MAC de Niterói.



Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein.
— Oscar Niemeyer



.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

VOCÊ PODE AJUDAR SE QUISER...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


01.12.2008
Rede Record faz campanha para ajudar vítimas de Santa Catarina

A Rede Record vai ajudar financeiramente e está fazendo campanha na TV para arrecadar mais dinheiro, roupas, alimentos, água potável etc. para as vítimas das chuvas. As chamadas da campanha, gravadas por apresentadores da emissora, entraram no ar ontem. Até o início da noite desta sexta-feira, o número de mortos era 105.

Como ajudar

O Instituto Ressoar abriu uma conta corrente para receber doações para as famílias desabrigadas da tragédia de Santa Catarina.

http://www.ressoar.org.br/sossc/

Todo o dinheiro arrecadado será utilizado na reconstrução e reforma das casas atingidas. A Defesa Civil está fazendo um levantamento e serão analisados os lugares que mais sofreram com a tragédia.

Nestes locais o Instituto Ressoar irá promover a reabilitação.

Faça a sua doação! Qualquer quantia será bem vinda e vai ajudar a reconstruir a vida de muita gente.

Abaixo estão os dados do Instituto Ressoar, no caso de quem quiser fazer o depósito via DOC:

Instituto Record de Responsabilidade Social
CNPJ: 07.669.797/0001-63


Quem vive no exterior pode fazer transferências eletrônicas até mil reais (R$ 1.000,00). Para outras formas de depósito você deve levar os dados da conta mais o código Swift do Bradesco no exterior.

Banco Bradesco - 237
Agência: 0922-9
c/c: 2500-3
Instituto Record de Responsabilidade Social
CNPJ: 07.669.797/0001-63
código swift: BBDEBRPSPO


Para quantias maiores é preciso procurar o seu agente financeiro no exterior para se informar sobre os procedimentos corretos.

Deslizamentos e mortes


Os deslizamentos em Ilhota e Gaspar, as regiões mais atingidas pela chuva em Santa Catarina, se agravaram, provocando a morte de ao menos mais quatro pessoas e a retirada à força de moradores que se negavam a deixar o local.

Um novo deslizamento de terra nesta sexta-feira matou três adultos e uma criança que já tinham sido retirados do imóvel em que moravam em Arraial, na divisa entre Gaspar e Ilhota, mas decidiram voltar em busca de pertences.

Até o início da noite desta sexta-feira, a estimativa era de que 150 pessoas resistiam a deixar as residências em Ilhota e Gaspar. De acordo com a Defesa Civil, o número de mortos em todo o Estado chega a 105.

O prefeito de Ilhota, Ademar Felisky, afirmou que não aceitará mais mortes e que a retirada dos moradores das áreas de risco deve ser feita, se necessário, à força.

Apesar das mortes causadas pelo novo deslizamento, moradores da área insistiam em permanecer em suas casas.

Interdição das estradas

Até a noite desta sexta-feira, 11 trechos de rodovias de Santa Catarina continuavam interditados devido a quedas de barreira ou deslizamento de pista. Os problemas estão localizados em nove estradas estaduais e duas federais. No início da semana, eram 18 os trechos intransitáveis.

Em Itajaí, o nível das águas começa a baixar, deixando móveis, colchões, roupas e utensílios domésticos cobertos de lama amontoados em frente a muitas casas. Muitos carros também foram danificados.

No último sábado (22), o governador de Santa Catarina, Luis Henrique da Silveira (PMDB) decretou situação de emergência no Estado, também válido por 180 dias.

Outros meios de ajudar

Você pode fazer a diferença doando alimentos não-perecíveis. Dê preferência para produtos enlatos prontos para o consumo, pacotes de biscoito, barra de cereais, leite, produtos de higiene pessoal, roupas, cobertores, lençóis e principalmente água potável, que é a maior necessidade.

A Gol Linhas Aéreas é parceira do Instituto Ressoar e vai transportar todo o material recolhido das doações, de todos os locais do Brasil para o estado de Santa Catarina.

Procure a Defesa Civil de sua cidade para saber quais os locais de entrega. Mobilize sua rua, seus colegas de trabalho, da escola! Vamos ajudar a reconstruir Santa Catarina!

Quem mora na cidade de São Paulo pode entregar as doações em qualquer unidade da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiros.

Você pode também procurar as lojas das Casas Bahia para fazer a entrega de suas doações. No site das Casas Bahia - www.casasbahia.com.br - você localiza a loja mais próxima de sua casa. Ao entrar na homepage, no canto esquerdo do "Menu", clique no link "Lojas".

Neste endereço você pode localizar a Defesa Civil de sua cidade http://www.defesacivil.gov.br/sindec/estados/index.asp

Abaixo estão os dados do Instituto Ressoar, no caso de quem preferir fazer o depósito via DOC:

Instituto Record de Responsabilidade Social
CNPJ: 07.669.797/0001-63


Fonte: Folha Online, Rede Record, Instituto Ressoar

AS INFORMAÇÕES NESSA POSTAGEM SÃO AS CONSTANTES NAS FONTES ORIGINAIS CITADAS

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

OSCAR NIEMEYER, O ARTISTA, VIDA E EXEMPLO

.


Esse blog é despretencioso no que se refere a uma enorme visibilidade mas bastante sério nas coisas que eventualmente abordo. Nesses tempos em que no mundo e, principalmente no Brasil, por erros e deficiências gravíssimas no ensino da Arte e no modo como a mídia por razões imediatistas e finalmente econômicas cria celebridades a todo dia, pseudos artistas que aliado organização, percepção e até mesmo sabedoria, leva a escola em geral a prestar um verdadeiro desserviço no que concerne a apreensão do que a Arte e o verdadeiro artista significam.


Pensando nisso, assisti mais uma vez o especial Oscar Niemeyer produzido pela Rede Record News sobre esse homem, esse artista vivo, com sabedoria de artista e ainda produtivo aos seus cem anos de idade.

Através dessa postagem busco repercutir ( palavra nova, neologismo em tempos de internet )a todos que sinceramente queiram refletir na sua contribuição, exemplo de vida, de homem e de artista e que possam ensinar aas novas gerações esse conceito perdido. Que é a Arte? quem são os seus verdadeiros artistas? A quem devemos concentrar a nossa atenção e lhes dar o melhor tributo?

O jornalista, experiente e inteligente, Paulo Henrique Amorim, tráz-nos um pouco mais de OSCAR NIEMEYER para que os jovens braileiros e também de todo o mundo saibam mais desse verdadeiro artista. A entrevista completa pode ser vista no site da Record News Mundo. Vale a pena educadores de qualquer conteúdo ou matéria socializar esse documento que tráz informações importantes sobre as suas muitas e relevantes obras arquitetônicas espalhadas pelo mundo.

Os documentos em vídeo a que me refiro são da comemoração dos seus cem anos. Agora em 15 de dezembro de 2008, Oscar Niemeyer completará 101 anos!



Para mim ver Oscar Niemeyer tem um significado ainda maior. Meu pai,embora poucos anos mais novo, continua também em plena saúde física e mental para a sua idade, lendo, trabalhando, amante da boa música, em particular o violão clássico que como amante da Arte tocou por lazer e prazer , da boa leitura, das boas idéias, e da sabedoria que se obtém ao longo de toda uma vida.

Abaixo um vídeo resumo das comemorações dos cem anos de vida de Oscar Niemmeyer. No dia 15 de dezembro de 2008 serão 101 anos!
.




.

sábado, 29 de novembro de 2008

A ARTE E AS PERDAS / SANTA CATARINA,UM HOMEM PERDE A MULHER GRÁVIDA, UM FILHO DE 9 ANOS E UMA FILHA

.

Na postagem anterior falei rapidamente sobre a possibilidade real da Arte ser meio de expressão da experiência humana, seja de prazer ou de dor. Óbviamente a noticia a que me refiro está em todos os jornais e revistas, rádios e tvs mas eu particularmente vi as palavras e o choro desse homem na Rede Record no local dos fatos.


Suponho que as mesmas palavras não possam ser repetidas em entrevista a outro canal pelo simples fato de fazer o homem repetir as mesmas coisas e deixar aflorar toda a emoção mais uma vez só para dar a mesma notícia novamente. Poderia ser através de qualquer canal, internet, o que fosse. A dor é a mesma. Não a sentimos na mesma extensão mas a imaginamos e não a desejamos. Em certa medida sofremos juntos. Sabemos que não há volta nem consolo, só o prosseguir, que óbviamente não seria fácil para nenhum ser humano.Por ser inda jovem há uma possibilidade maior de superação, mas não será fácil.


Compreender as verdadeiras razões e aceitar os fatos sem transferência de culpa ou se autodestruir e ainda visualizar as reais possibilidades de reconstrução será algo demorado e difícil. Mas haverá uma chance de sobreviver com muitas feridas e cicatrizes. Sozinho, sem ajuda, sem conforto, sem fé, impossível.Nossas orações devem ser por ele e por todas as outras pessoas.

Gostaria de repercutir uma canção que fala da dor da perda, que por destino atingirá cada um de nós, indiferentemente da circunstância, mais dia menos dia. é o artista, o verdadeiro artista, sentido a dor, chorando conosco, dando-nos consolo e esperança.


Michael W. Smith com a canção LIVE FOREVER.



.

SE SE SENTIR TOCADO E NÃO LHE FIZER FALTA PARTICIPE E APOIE A CAMPANHA DA REDE RECORD E DO INSTITUTO RESSOAR DE SOCORRO AO ESTADO DE SANTA CATARINA.


COMO FAZÊ-LO?
INFORMAÇÕES E NÚMERO DA CONTA NOS INSTITUCIONAIS DIÁRIOS DA REDE ROCORD DE TELEVISÃO E DA RECORD NEWS DIARIAMENTE.

E ATENÇÃO! CONTAS FALSAS ESTÃO SENDO ENVIADAS POR E-MAILS,ÓRGÃOS DE IMPRENSA ESTÃO DENUNCIANDO E CASOS ESTÃO SENDO INVESTIGADOS PELA POLÍCIA...

APOIE E AJUDE CAMPANHAS CONFIÁVEIS COMO DA REDE RECORD QUE SÃO FISCALIZADAS PELO MINISTÉRIO PÚBLICO.


.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

A ARTE COMO EXPRESSÃO DE DOR - AJUDEM AS VÍTIMAS DE SANTA CATARINA

.

.

Eventualmente, na experiência humana, ninguém se furta totalmente ao fato de passar ou testemunhar momentos de extrema dor ou sofrimento. Com os meios de comunicação existentes podemos saber dos desastres e tragédias no momento em que as mesmas acontecem e de certo modo, de certa medida sofrermos, ainda que parcialmente junto com as pessoas envolvidas ou vitimadas pelos desastres e outras fatalidades.

Na história da Arte vemos as muitas obras que permaneceram como expressão e testemunho de vitórias, de contemplação da natureza, de crença e de dor. Isso é compreensível já que a verdadeira Arte e o verdadeiro artista possuem como característica uma "verdade" e refletem aquilo que vivemos como indivíduos ou como sociedade.

Não são poucos os momentos de dor que atingem indivíduos, famílias ou parcela de uma ou outra sociedade e Arte não pode ser alienada, os artistas não podem deixar de ser verdadeiros e não apenas celebridades que produzem algo a ser consumido por uma população também alienada.

O verdadeiro artista conhece melhor a experiência humana pois sobre ela se debruça, chora ou sorri, sofre ou sonha.


Aproveito esse espaço para repercutir o apelo a todos que ajudem os brasileiros vitimados direta ou indiretamente pelos desastres naturais em Santa Catarina.

Peço que apoiem toda campanha séria em prol daquelas pessoas incluindo a campanha lançada pela Rede Record de televisão lançada no dia 27 de novembro de 2008.

Durante toda a programação da Rede Record e da Record News a conta do Banco Bradesco está sendo veiculada. Por favor, não custará nada e toda ajuda, qualquer quantidade é bem vinda!

.

sábado, 22 de novembro de 2008

Um Artista Ed Mota entrevistado pela maravilhosa Maria Cândida

.

O objetivo é sempre falar sobre a Arte e como já disse em outras vezes, de modo diferente do que normalmente se ouve falando dela, de modo mais claro, mais direto, mais prático e menos teórico, mais próximo de quem quer entender a Arte que consome no dia a dia. Pessoalmente não tenho ídolos ou seja não sou exatamente fã de alguém em especial. Não quero dizer que seja errado ser fã de um artista mas eu não sou. Penso que isso seja muito bom pois posso contemplar o trabalho de um artista independentemente dele ser um "medalhão", ter feito coisas interessantes no passado ou o contrário. Olho para aquilo que o artista produziu sem préconceitos. Premios como "almoço com tal artista", "um dia na casa de artista tal" , jamais gostaria de ganhar e se ganhasse não iria. Só uma vez pedi um autógrafo para uma pessoa famosa e acabei dando o objeto autografado para uma outra pessoa sem maiores traumas. Admiro o trabalho das pessoas e como elas são, a sua sinceridade e verdade.

Adorei a entrevista feita pela Maria Cândida no canal Record News com o cantor Ed Mota o sobrinho do Tim Maia, multi-instrumentista, cantor apaixonado por black music e colecionador de viniz e de filmes em DVD. Sobre várias coisas, naturalmente, penso diferente do Ed Mota, quanto a outras surpreendentemente as nossas ídéias e opiniões são coincidentes. Gostei de várias coisas, das perguntas inteligentes e bem pontuais da querida Maria Cândida a quem seria redudante parabenizar, e do que Ed Mota pensa sobre a Arte, o artista, música,etc. Espero que todos os que acessam esse blog vejam com carinho essa entrevista. Abaixo a primeira parte e no site da Record News, aba entrevista você terá acesso as outras duas partes da entrevista.

Reconhecendo outras linguagens da Arte: A MODA

.

Sempre retomamos assuntos que abordam desde uma compreensão melhor da Arte até uma relação melhor e mais clara com artistas verdadeiros e com as obras produzidas por eles. Isto porque compartilhamos da idéia que a maioria das pessoas embora, como todas as demais, são consumidoras de Arte mas nem sempre compreendem a verdadeira relação da Arte consigo mesmas, com a vida.


Se perguntássemos a alguém se pintura é Arte a resposta certamente seria sim. Um quadro com uma paisagem ou um retrato, a óleo ou têmpera é facilmente reconhecido como trabalho artístico. Igualmente uma escultura em uma praça, no interior ou ainda integrada a arquitetura de uma igreja ou outro templo religioso. Da mesma forma um desenho de paisagem ou retrato. Porém há áreas da Arte ou mais especificamente linguagens desenvolvidas dentro da Arte, portanto linguagens da Arte que pessoas com menos informação acerca da Arte teriam dificuldades compreensíveis em reconhecê-las como Arte.Para citar apenas algumas: a Arquitetura, o paisagismo como parte da linguagem da Arquitetura, e a Moda.

No que diz respeito a Moda as vezes nem o artista cuja mente é a fonte criadora é reconhecido como tal. Vale lembrar que a moda é uma linguagem mais consumida e que mais influencia diretamente o comportamento das pessoas.A moda mais que a música,que modernamente é outra linguagem da Arte que contemporaneamente não conseguimos viver
sem tê-la como fenômeno integrado as nossas vidas, idependentemente da classe social,nível de escolaridade,interfere no modo como cada indivíduo vê a si mesmo e o grupo a qual se sente integrado.

É exatamente sobre esse assunto que tenho enorme prazer em divulgar um evento que considero de enorme importãncia para alargamento toda compreensão da Arte como fenômeno humano e linguagem altamente complexa.

A ARTE NA MODA E A MODA NA ARTE é um evento que acontecerá em breve e que convida a participação de artistas que trabalham com outras linguagens bem como profissionais da área de moda como estilistas e outros. Abaixo o cartaz do evento que convida a sua participação.




Se você está interessado em maiores informações esteja atento. Divulgaremos essas informações em novas postagens ou pesquise diretamente na internet.

.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Grammy Latino 9ª edição : Soraya Moraes

.

.


O meu propósito, aqui nesse blog, é o de sempre considerar as questões relativas à Arte de modo alternativo, pelo menos a maior parte do que se escreve e se fala sobre ela. Claro que nunca de modo impensado e irresponsável. A intenção é sempre focar um lado pouco enfatizado ou valorizado. Como indivíduos em uma sociedade estamos imersos e sujeitos a cultura e a produção artística feita por ela. Produção artística que reflete a modo como o mundo é visto e pensado por ela. Registra também as mudanças e transformações. Esse registro é indireto, às vezes imediato, às vezes ligeiramente tardio. Nesse universo coisas indiretamente relacionadas podem vir a tona, se tornar manifestas. A festa de premiação brasileira do Latin Grammy foi um mico comparada a sua versão original transmitida concomitantemente. De tropeção, erros de texto, anúncio de prêmios, envelopes que ninguém conseguia abrir facilmente, um suposto ( e de mau gosto ) sequestro da apresentadora, que já foi linda tudo coroado com pretensão do apresentador e mentor do CQC. No entanto gostaria de falar sobre a grande e inusitada surpresa. O Grammy é um prêmio comercial. Engana-se quem pense que o Grammy premia o que há realmente há de melhor na música ocidental. Contudo um cantor, uma cantora, uma canção escolhida, um album, não passa pelo público desconhecedor de música, mas pelos membros da academia que são ,de fato, todos músicos profissionais, artistas do meio musical com gravações na industria fonográfica. Essa gente toda entende de música diferentemente da maioria do público consumidor. De repente o inesperado: uma cantora brasileira, pastora de uma Igreja evangélica pentecostal, com experiência em canto congrecacional, trabalho de estúdio, gravações, arranjos e composição é indicada em três gramofones ( o troféu do Grammy ) e leva os três! E é o quarto da sua carreira em dois anos consecutivos. Melhor disco em lingua espanhola, melhor disco em lingua portuguesa e melhor canção brasileira! O Grammy não é assim tão verdadeiro mas não consegue ser tão falso. A distinção conseguida por Soraya Moraes foi autêntica. Num meio cheio de contradições como é hoje o meio artístico quando alguém consegue chamar para si a atenção de tantos pares que não são exatamente ignorantes pelo que fazem, música, isso é autêntico.

Uma informação adicional que poucos veículos de comunicação fizeram o favor de publicar: cada vencedor do Grammy leva para casa uma estatueta porém o seu produtor
( do disco ou canção em particular ) também leva um para casa. No caso da cantora Soraya Moraes, o produtor dos discos e da canção vencedora é o seu próprio marido, daí como resultado talvez seja a única artista brasileira a ter em sua casa oito estatuetas do grammy em apenas duas edições consecutivas, ou seja, em dois anos consecutivos apenas.




.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Arte, Debates

.


Debates são contribuitivos, na maioria das vezes, quando pelo menos provocam reflexão relacionada a um problema.Qualquer debate se torna desnecessário quando algo funciona bem, reconhecidamente bem. E esse funcionar bem não é baseado em opiniões mas em através de claros resultados. Ninguém reclama da economia se todos tem dinheiro no bolso,relativo poder aquisitivo e nenhum conflito familiar resultante de carências matteriais.

Todos, ou pelo menos, boa parte dos artistas verdadeiros, profissionais que se ocupam da educação artística ( não a matéria, a disciplina mas da necessidade natural das pessoas de conhecerem esse fenômeno humano que é a produção de obras que fazem parte do dizer artístico,sabem que algo não vai bem. Cada vez mais distante é o conhecimento artístico das pessoas que foi substituido pelas colunas de fofoca acerca de celebridades, facilmente confundidas como artistas pela população em geral. Nem de longe isso é conhecer e compreender a Arte.

Por outro lado a dúvida entre o fazer artístico, o pensar a Arte e "ler" a Arte, a sua produção como um todo. Esquece-se ou desconhece-se o embate histórico entre produzir novos artistas, entre usar a Arte como elemento terapêutico e entre fornecer informações acerca da Arte. A primeira opção é improvável ou seja de forçar a todas as pessoas a serem artistas,produzirem como artistas, desenharem, comporem, executar música em algum instrumento,etc.


No segundo caso a cada dia uma atividade livre, da moda, alienada de qualquer contexto que a arte poderia ser inserida. No terceiro casofornecer ao aluno uma enxurrada de informações sem uso prático acerca de obras , biografia de artistas, críticas acerca de produções artísticas, movimentos, novidades, etc. Em medida errada não produz a educação e a compreensão desejável. Tem-se a imprensão que foi ensinado Arte as pessoas e que esse aprendizado se tornou algo construtivo nas suas vidas, e isso de fato não aconteceu. Repito: é pelos resultados que se afere o trabalho feito.Temos e ainda teremos uma geração de adultos e jovens que não sabem,não entendem absolutamente nada acerca da Arte e pior: muitas vezes tiveram uma orientação completamente estapafurdia acerca da Arte. Ccompreender a Arte, pensar a Arteoisa difícil de consertar depois.

Afinal o que ensinar? O que aprender? Que significado e importância tem a Arte na vida de cada um de nós? O que é a Arte afinal de contas?

.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Arte produto da Cultura e da Genética

.


.

Confira os seguintes eventos artísticos:



.

Muita importância tem se dado a cultura como elemento determinante
do tipo de Arte produzida por um povo em determinada época em deter
minado lugar. Não são poucos os fatores que de modo complexo se interagem
produzindo aquilo que se tem como música, escultura, pintura, desenho,
moda, arquitetura, literatura,etc.

Entretanto além da cultura há a genética que individualmente ou de modo
macro faz com que seres humanos se interessem ou sejam capazes de forma
particular produzir um ou outro fazer artístico.É indubitável que para
que alguém produza música deva ter um perfil cerebral e sentidos,no caso
ouvidos, capazes de serem sensibilizados pelo som de forma particular ao
comparadamente aos demais seres humanos. Da mesma forma a visão para pin
tores e desenhistas, corpo com seus ossos e músculos para os bailarinos,
imaginação para compositores, escritores e poetas, e assim por diante.

Ao examinar-se a biografia de artistas renomados ou até comuns descobre-se
facilmente que tal inclinação para um ou outro tipo de arte se manifesta
bem prematuramente, desde a infância. Qual a importância disso?

A Arte produzida em algum lugar é resultado das características genéticas
dos indivíduos que compõem ou predominam nesse agrupamento humano,somados
a ela a cultura produzida ou absorvida. Daí a diversidade e a diferença
marcante entre uma Arte produzida por um povo e outra produzida por outro
povo. Também a partir disso pode-se concluir corretamente que a Arte espon
tâneamente produzida é o mais fiel retrato do que determinado povo SENTE,
PENSA e ACREDITA, enfim a sua leitura de mundo.

.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

O que ensinar sobre a Arte? Qual o significado da família SIMPSON?

.


Estive em mais um seminário, em que mais uma vez, pude encontrar com
muitos professores de vários conteúdos, lecionando para níveis de ensino
e turmas de séries ou ciclos diferentes.

Particularmente pude encontrar com um ou outro professor de Arte
e com alguém que corajosamente tem um espírito prático no que diz
respeito a criar condições que possam revolucionar a relação
das pessoas,dos alunos,com a Arte.Compreendendo a Arte e estabelecendo
uma outra relação de importância com ela essas pessoas poderão compreender
cada tema,cada assunto, cada abordagem feita através e um filme,
peça teatral, canção, música erudita, pintura, arquitetura,
complexo paisagístico, fotografia, escultura, obra literária, etc.


Dessa forma aprenderá conhecer os outros seres humanos, a si mesmo,construin
do assim um novo homem,uma nova mulher,e todos construindo novas relações,um
mundo novo, uma nova sociedade, enfim.Os resultados são imediatamente percebi
dos quando o indivíduo passa a destoar positivamente em meio a esse mundo
caótico às vezes.


Para tanto deve-se considerar o SIMBOLISMO encontrado na Arte,

a SENSIBILIDADE dos artista que produz uma obra

e reconhecer a RELAÇÃO do que está expresso na
obra de Arte com a realidade, com o mundo a
nossa volta, seja com a sua história passada,
presente ou futura.

Ilustrando esse "post" uma descrição dos SIMPSONS, uns dos personagens mais
originais da animação moderna e sucesso em todo o mundo.




sexta-feira, 17 de outubro de 2008

ASSIM NÃO DÁ!!! SALVEM-NOS OS SIMPSONS...

.


Que o ensino de Artes no Brasil é problemático por uma série de motivos não há nenhuma dúvida.
Se você pergunta a alguém, qualquer um, o que é Arte para ele, as respostas são as mais surreais possíveis. Se você pergunta a alguém que teve acesso a uma escolaridade maior, além de uma graduação, uma especialização, ainda encontrará depoimentos e respostas que indicam que até essa parcela da população não teve informação mínima desejável relacionada a Arte.

Se você pergunta a artistas, gente do meio, pode até encontrar pessoas que por terem tido uma formação teórica interessante ou buscado essa informação depois saiba de uma forma clara e didática falar sobre o assunto. Mas a média geral não é boa. Lembro-me que a Rede Minas, uma Tv estatal aqui do estado de Minas Gerais, veiculou uma entrevista com alguém conhecido do mundo artístico regional. Um programa de entrevistas com mais de uma hora de duração, e o sujeito só falou bobagens, todas tiradas de uma cabeça ignorante senão com um bom nível de perturbação. Mas o sujeito tinha uma produção um fazer artístico, digamos "importante". Olhem que a rede Minas é uma tv "educativa" que para fazer média, parecer eclética, abriga uma série de programas de intenção e práticas duvidosas, tudo com o dinheiro público. Programas que nem os produtores assistem duas vezes.

Em uma importante revista destinada a discussão de práticas pedagógicas, a "Nova Escola", uma pedagoga com especialização, mestrado, etc,etc, reclamava que nunca
teve formação em música,durante toda a sua vida escolar, e portanto não sabia nada desse assunto e se ressentia dessa falta de conhecimento nessa área. Não poderia ela ao longo da vida ler sobre o assunto? Ter aprenddido por outras vias? Ou será que pedagogicamente eu só posso aprender ou saber algo se for dentro da estrutura: matéria,revisão da matéria, atividade para nota, prova,etc? O aprender sozinho, o aprender por prazer, o informar-se com alguém, o conversar sobre o assunto não é interessante em termos de aprendizado?

Participei de uma das várias reuniões sobre o conteúdo de Arte a ser ministrado na rede municipal de ensino de Belo Horizonte. Os vários professores representados e participantes da reunião, estavam os legalmente licenciados para o cargo ou seja: os graduados em Desenho e Plástica, os graduados em Teatro e os graduados em Música. Quando informados que todos deveriam dar uma aula que abrangesse todas as três áreas começou o dilema. Houve até lágrimas e desespero. "Eu sou formada em teatro como poderei ensinar música aos meus alunos?" "não tenho essa prática, como poderei ensinar teoria musical?",etc.etc.

Os professores com formação em desenho e plástica também reclamaram. Pergunto eu:
se trabalho com a linguagem artística, presupõe-se que eu tenha no mínimo uma sensibilidade direcionada as demais linguagens artísticas. Por que não informar-me minimamente sobre elas? Um pintor que não goste de música e que não saiba o que é uma música de qualidade seria algo razoável? E assim os outros que trabalham com outras linguagens. Aparentemente quem gosta de uma modalidade de Arte, pelo menos,
se sensibiliza com as demais linguagens. Um músico admira o trabalho de um pintor
ainda que saiba mínimamente sobre a pintura e vice-versa. Não é isso razoável e
desejável? Eu acho que sim.


Essa semana, durante uma reposição de aulas, devido a greve de um mês na rede estadual de educação, dentro do meu planejamento e a após uma explanação aos alunos com toda a clareza, das razões pelas quais iríamos assistir um desenho animado, ouvi por parte de uma aluno, a fala da supervisora ( pedagoga )quando da entrega da chave do equipamento. Algo desse tipo:

-" passar desenho animado para a oitava série?..."

A noite uma aluna do ensino médio, ao passar pela porta da minha sala e ao encontrar-se comigo enquanto me dirigia a diretoria para um outro assunto resmungou:

-" passando desenho animado para turma professor..." Ao que eu retruquei:

-" quem disse que desenho animado é para crianças?" e ela ainda disse:-" é sim, não tem nada a ver..."

Ao que eu retruquei novamente:

-" Não é não...te ensinaram errado a vida toda..."

O pior do que não ensinar nada é ensinar errado. Na maioria dos casos o ensino de arte é tão inócuo, embora pareça grandioso, no tempo, no espaço que ocupa eventual mente na escola , o aluno continua a ouvir a porcaria de música veiculada pela mídia, não entendendo um filme, rindo-se dos contornos de um corpo feminino e seios nus em uma pintura acadêmica, admirando a pinchação e achando o "grafite" que invade os muros e paredes da cidade o máximo ( aliás é um assunto ótimo para uma outra postagem).

Alíás o desenho em questão em ambos os casos era dos SIMPSONS...

Assista a seguir o primeiro episódio dos SIMPSONS que data de 1987. Uma maravilha!
.



.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

ORQUESTRA NECESSITA DE MÚSICOS

.

Há vagas para músicos eruditos na Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.



Para maiores informações clique na imagem para ampliá-la e entre em contato
no endereço e local indicados. Atenção para as datas de inscrição e audições
para seleção dos candidatos.


 
Posted by Picasa

ATENÇÃO! ORQUESTRA FILARMÔNICA ABRE VAGA PARA MÚSICOS



A maioria das pessoas nem imaginam ao ouvirem uma trilha
sonora em um bom filme ou em uma apresentação de uma
orquestra nos raros programas de tv de música erudita,
a longa formação músical dos músicos que formam uma orquestra.

Como as habilidades necessárias são desenvolvidas por
longos anos, como se originam, o alto custo dos estudos,
dos instrumentos, a dedicação obsecada no estudo e no
aprendizado com a finalidade de atingir uma maturidade tanto na
execução e na expressão da musicalidade.Enfim tantas informações
que quando conhecidas ajudam o ouvinte a valorizar a peça musical
como um confluência única e rara: da obra complexa e genial com
uma habilidade tão rara e preciosa como a da confcção de uma
jóia de bom gosto.

Músicos eruditos de todas as partes do mundo, atenção:
há vagas para músicos na Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.
O primeiro estado brasileiro em número de municípios e cuja capital,
Belo Horizonte, é a terceira em população e uma das grandes cidades
em importância econômica, cultural e política no Brasil, país com
mais de cento e coitenta milhões de habitantes.

Maiores detalhes no site da Fundação Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

.

.

domingo, 5 de outubro de 2008

O Simbolismo na Arte/ Obras do artista Jeff Koons

.




Toda linguagem é essencialmente simbólica. Um gesto não guarda em si nenhuma relação intrínsica com a idéia que transmite. Prova disso é que um mesmo gesto
tem significado e transmite idéias diversas em lugares e culturas diferentes.

Não confunda com "Simbolismo" movimento como movimento artístico.


A Arte como linguagem é , de certa forma, sob certo aspecto, mais simbólica
ainda, por ser de criação coletiva e altamente dinâmica com contribuições
individuais e imediatas.


Esse simbolismo é complexo e na maioria das vezes não é superficial
escapando a um olhar desatento ou a pouca informação. Há duas tendências
importantes e indesejáveis, que devem ser evitadas: uma é a supervalorização
do simbolismo na Arte dando origem a idéia errônea de que todo artista é
um vidente ou profeta e que esconde em cada detalhe de sua obra algo tão
importante e apocalíptico que deva ser crido como verdade revelada; outra
é de desprezar-se qualquer implicação ou intenção em um detalhe inteligentemente
colocado naquele momento e lugar.

Um exemplo, entre outros, é o trabalho cenográfico no cinema em oposição
a uma novela televisiva. No primeiro caso cada movimento, cada detalhe é
exaustivamente estudado. No segundo caso, o volume de cenas gravadas
para cada capítulo não requer um detalhamento do mesmo nível. Eventualmente
um trabalho se aproxima do outro em alguns momentos.

O centro geométrico do afresco “ A Última Ceia” de Leonardo da Vinci,
as figuras femininas da “Estátua da Liberdade” ou da“ Justiça “, “O Cristo
Redentor” ou milhares de exemplos no teatro, no cinema, na pintura, na
música, na arquitetura, etc, são exemplos do simbólico na Arte, detalhes
que “falam”, nos dizem, ou querem nos dizer mais coisas do que um olhar
desatento ou despreparado consegue ver.

Que tal dar uma olhada em algumas obras do artista Jeff Koons em Nova York?
Veja o vídeo abaixo:

.

.
.

domingo, 21 de setembro de 2008

Excentricidade ou algo a dizer?

.




.

Quando tomei a decisão de usar um blog para falar de Arte, optei em não escrever
textos ou falar coisas na linguagem usada por quem é do meio, seja artistas plásticos,músicos,escritores,atores,etc.

Um dos motivos é que guardadas as proporções, todos têm acesso as mesmas informações e são muito elegantes em não entrar em muitas controvérsias ( engana-se quem ache que na Arte haja uma espécie de unânimidade ).

Outro motivo era tornar a relação indivíduo, pessoa,cada um e a Arte como fenômeno,
uma relação clara em que cada pessoa percebesse a importância da arte como instituição humana e autoconhecimento ou o conhecimento do que somos como espécie humana, que é o que a Arte pode realmente nos proporcionar como linguagem.

Dessa forma procuro pontuar, polemizar, provocar discussões sobre pontos, os quais
considero importantes. Tudo amarrado, centrado nas seguintes questões feitas da forma
mais simples possível:

Arte, o que é?

A Arte serve para quê?

Há momentos que um "artista" faz apenas coisas "diferentes". Há outros momentos que
ARTISTAS produzem obras muito estranhas e têm coisas realmente a dizer, profundas,
complexas.

Observem as imagens de obras no início desse "post" e a reportagem a seguir.




As obras acima da postagem são do artista Jeff Koons
um dos mais importantes atualmente cujas esculturas se encontram entre
as mais caras.


Peças de metal do artista chamam a atenção do público no telhado de museu de arte novaiorquino



Peça da exposição de Jeff Koons em Nova York NOVA YORK -
Com uma vista de tirar o fôlego, traçando um panorama do Central
Park e do horizonte de Manhattan, o jardim no telhado do
Metropolitan de Nova York, denominado Cantor Roof Garden, poderá
surpreender o visitante como um excelente lugar para abrigar
uma exposição de esculturas ao ar livre, como acontece todos os anos.

Na verdade, trata-se de um lugar inóspito para esculturas, como
demonstrado pela exposição de 2008, aberta nesta terça-feira, 22: três belos e inéditos trabalhos do conceituado artista pop Jeff Koons.

Cada uma das esculturas é uma representação ampliada de algo menor em aço inoxidável, polido e laqueado - um cão de brinquedo feito de balões, um coração do dia dos namorados embalado numa folha metálica e a silhueta do 'leitão', de um livro de colorir do 'Ursinho Puff', como se estivesse pintado ao acaso por uma criança pequena.

São trabalhos expressivamente travessos. Com suas partes pneumáticas, em forma de salsicha, Balloon Dog (amarelo) é um astuto cavalo de tróia: parece inocente, mas é carregado de estética e perversidade erótica. Sacred Heart (vermelho/dourado) comenta de maneira incisiva a mudança comercial no significado de uma experiência emocional e religiosa. Coloring Book reflete a obsessão jovem e a infantilidade da cultura e sociedade moderna.

Mas localizados num pátio sem definição arquitetônica, onde também se vêem áreas ocultadas pelos proprietários do Roof Garden Cafe, as esculturas se tornam acessórios decorativos. O maior problema é a escala. Visto numa galeria interna, o brilhante Balloon Dog metálico, que atinge cerca de 3 metros de altura em seu ponto mais alto, poderia ter uma imposição diferente. No teto, parece ter seu crescimento impedido pelo céu; no aberto, poderia se expandir para o espaço, no sul e oeste do museu.

A intimidade das esculturas de Koon também é diminuída. A atenção perfeccionista aos detalhes é um dos aspectos mais convincentes de seus trabalhos: note o exato laço que serve como nariz para o cachorro em forma de balão, ou as marcas de dobras e pregas no coração embalado.
O ambiente que causa distração, porém, impede um olhar mais cuidadoso.
Devido ao fato de ser a maior e mais simples escultura, Coloring Book é o trabalho que menos sofre com a inferência do ambiente. Mas também é o menos interessante do ponto de vista formal, contornado irregularmente com cores transparentes e aquosas.



Local à parte, as esculturas de Koons permanecem como objetos intelectualmente excitantes, que aguçam os sentidos - Balloon Dog é a obra-prima - e valem uma visita sob qualquer circunstância.

A exposição Jeff Koons on the Roof (Jeff Koons no Telhado) pode ser vista até 26 de outubro no Metropolitan Museum de Nova York.

. . . . .

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Orquestra Sinfônica ou Filarmônica ?

.


A três mil visitas atrás alguém bem próximo me perguntou qual seria a diferença entre Orquestra Sinfônica e Orquestra Filarmônica.

Bem a resposta é simples e já a digo. O motivo porque volto a esse assunto é que é o verdadeiro motivo dessa postagem.

A palavra orquestra, como é sabido é de origem grega e significava a época o lugar dos músicos no teatro ( algo para ser visto ). Posteriormente, só par não alongar a explicação no momento, passou a significar o conjunto de músicos e seus instrumentos.


As duas orquestras, a sinfônica e filarmônica, alguém pode imaginar, são rigorosamente iguais na sonoridade, na formação dos músicos, no repertório,etc.

Qual então a diferença?


A orquestra sinfônica é mantida sempre por uma entidade governamental: o governo municipal, o governo estadual ou o governo federal isso pensando em termos de Brasil ou outro sistema de organização de governo semelhante. Já a orquestra filarmônica ( filo de amigos também do idioma grego ) é mantida por entidade particular. Fácil não?

Agora a razão dessa postagem e da retomada a esse assunto: a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais se transformou em "Orquestra Filarmônica de Minas Gerais". A razão é a partir de agora a entidade será mantida por uma fundação, portanto uma entidade distinta e independente do Governo do Estado de Minas Gerais.

Vantagens? algumas, entre elas, seguir adiante em seu desenvolvimento, independentemente da alternância de poder que eventualmente atinge o governo, embora tal tipo de alternância seja algo sadio para a democracia, possa eventualmente significar avanços mas retrocessos, dependendo das intempéries advindas das reviravoltas econômicas ou políticas.


Abaixo trecho do que foi a apresentação da orquestra nessa nova fase.


Esta semana, os belo-horizontinos têm duas opções de encontro com a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Terça-feira (19/08) à noite, no Palácio das Artes, o conjunto apresenta o programa Vivace IV – Aquarela do Brasil, inteiramente dedicado à música brasileira, com regência do maestro titular da orquestra, Fábio Mechetti. No domingo, o grupo apresenta, em Inhotim, Clássicos no parque III, sob a regência de Fábio Costa. Os repertórios têm a participação do saxofonista Dilson Florêncio como solista convidado.

O concerto de terça-feira promove uma espécie de viagem ao longo de um século de música brasileira. A obra mais antiga que o integra é, também, a peça mais célebre de um compositor erudito nacional – a protofonia (ou sinfonia, ou abertura, dependendo da edição) da ópera O guarani, de Antônio Carlos Gomes (1836-1896). No extremo oposto, a Suíte Piratininga foi composta por um artista ainda vivo, Sérgio Vasconcellos-Corrêa, também professor e crítico de música.

Entre os dois, o programa oferece três caminhos que se abriram aos músicos modernistas no país. De Heitor Villa-Lobos (1887-1959), será apresentada a Bachiana brasileira nº 4 (escrita para piano em 1930, orquestrada 13 anos depois). De Cláudio Santoro (1919-1989), o programa inclui a Brasiliana. E o ponto alto da apresentação, o Concertino para saxofone e orquestra, de Radamés Gnatalli, funciona como homenagem tardia aos 20 anos da morte do compositor, celebrados em fevereiro deste ano.

Cada um dos três buscava, na época em que as obras foram compostas, conciliar três pontos de vista: as exigências nacionalistas da cultura brasileira, as influências modernistas e o estilo pessoal. O processo é mais radical no caso de Brasiliana – Cláudio Santoro se destacara na cena musical brasileira por sua adesão quase completa a vanguardas européias, e nos anos 1950 ele tentava a conciliação entre estas origens e um olhar mais voltado para a identidade nacional. Gnatalli, em seu concertino, promove o diálogo entre as raízes erudita e popular da música brasileira, reinventando ritmos nordestinos e samba em formas orquestrais elaboradas. A série das bachianas, por sua vez, deu a Villa-Lobos a oportunidade de aliar duas paixões ao preencher, com sonoridades tipicamente brasileiras, estruturas de suíte do barroco, investigando correspondências nacionais para as danças que inspiraram os compositores barrocos.

COMENTE ESSA POSSTAGEM

domingo, 7 de setembro de 2008

Ah! essa Arte...

.


Passa um pouco das vinte e duas horas e de repente presto atenção ao início
de um filme que começa após uma revista eletrônica na televisão que se encerra
com uma grande reportagem que revela a uma promotora a vida feliz de um criminoso
tocando a sua vida longe dos olhos caolhos da justiça que como em todos os dias
( ou nesses últimos mais que outros ) erra muito mais.

Em apenas cinco dias, só para pensar grande, devolve dois garotos fugitivos
e aterrorizados ao pai e madastra que os asfixia, queima e os corta em
pedacinhos; solta três rapazes presos por engano por mais de dois anos
e um patricida ricaço protegido pela mãe e a avó tem vida de bom moço foge
dos olhos dessa mesma justiça. Bom já desabafei! pelo menos por ora.

Queria falar de outra coisa. Alfabetizado aos cinco para seis anos, fato poouco
comum a mais de quarenta anos atrás, o mundo foi desvendado diante dos meus olhos
graças, principalmente a duas linguagens da arte: a linguagem do desenho através
das histórias em quadrinho, principalmente do mundo Disney e o cinema.

O filme do qual falava no início tem o título em português de "Escrito nas estrêlas". E do que ele trata? Bem é um flme romântico que por trás do encontro de um casal trata de um dilema: destino ou acaso. Trata-se de algo que todo ser humano, cada um de nós tem de se confrontar com essa questão, essa interrogação.

Ah... é a Arte como mediadora entre a experiência do artista como ser humano, a sua
busca
, que é passada para nós expectadores de todas as idades, estatus social,
etinia, gênero, religião ou falta dela.

Essa é, repetindo e enfatizando a grande utilidade da Arte, trata-se de uma
dinâmica muito simples, mas que muita gente não sabe, não sabe transmitir as
outras pessoas e ao invés disso, passa uma exurrada de informações apenas
enciclopédicas, que não tornam a relação dessa pessoa com o fazer artístico
útil e revolucionário para suas vidas.

.

Você já parou para pensar que tipo de informação "artística" você passa para
outras pessoas? São informações que elucidam o papel da Arte na existência
humana ou não?

As pessoas assistem filmes, as vídeo locadoras fazem o maior sucesso mesmo
nas mais distantes periferias das grandes cidades. Pessoas, no caso da produção
cinematográfica, saem das mesmas com sacolas cheias de DVDs e assistem estes
filmes em questão de horas, sem ao menos arranharem na mensagem ou na intenção
do autor de cada filme.

O que dizer das esculturas nas praças, na arquitetura heterogênea das grandes
cidades ou mesmo nas letreas das boas canções ouvidas no rádio ou em algum CD?

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

A vidraça pela paisagem II... na Música

.

Música...uma das várias linguagens da Arte. Talvez a mais popular,
a mais acessível e a mais versátil do ponto de vista estético e cultural.
Mas como linguagem é meio,gramática, deve apenas carregar algum sentido,
idéia, sentimento, crença.

Quem ouve uma música, por várias razões incluindo mecanismos biológicos
estritamente humanos, deve procurar sentir, perscrutar, compreender a intenção, a idéia, a mensagem por trás dela, mais particularmente se for uma canção
- a união de uma melodia com uma poesia.


Acrescente-e a isso outros elementos mais sutis como arranjo, gênero,
vozes, estilo,que devem ser percebidos um a um. Desejável conhecimento
histórico da música como sistema complexo desenvolvido ao longo de séculos,
dos grandes vultos da história da música, da sua obra que atravessa
culturas, o próprio tempo.

Joga-se tudo isso fora, a paisagem, o horizonte vasto e passível de
admiração e passa-se a arranhar a vidraça nervosa e irracionalmente,
a discutir-se outras coisas como guetos musicais definidos pelo
artificial mercado, as esquisitices dos artistas como casamentos múltiplos,
vícios, internações por drogas, históricos familiares complicados,
crises pessoais não superadas, fortunas e gastos pouco comuns.
O culto falso a celebridades artificialmente construidas.

Um vídeo sobre os novos e péssimos hábitos ao ouvir música e suas terríveis consequências, é o assunto de uma excelente reportagem exibido pelo canal Record News.
Assista e pense.

Aliás, o canal Record News é hoje o melhor canal de notícias do Brasil. Parabéns Record News!



*

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

A vidraça pela paisagem

.

Não é de hoje o que menciono a seguir. Trata-se, na verdade, de um processo que com
desenvolvimento da tecnologia nas mais diversas áreas, do aperfeiçoamento e do aprofundamento do conhecimento, de uma terrível inversão de valores.


Em todos os momentos da vida nos confrontamos com isso, seja individualmente ou em
grupo. Há coisas que devem ser, ou são prioritárias, portanto mais importantes, que
devem ser observadas, devem vir portanto antes das outras.

Em uma eventual inversão pessoas menos sensíveis ou com pior qualidade de informação e formação podem, eventualmente, nem notar e até julgarem inapropriadas qualquer observação em contrário.

Tomemos por exemplo a Arte e mais exatamente ,por ora, a música. A música é uma linguagem ( pena que muita gente não saiba e nem se dê conta disso).

Portanto um composição musical, uma peça musical só tem sentido se for a expressão de algo que o artista compositor, de certa forma, experimentou no seu processo de composição.

Aí reside o real e verdadeiro valor dessa peça musical: o que ele, artista disse
na sua música. Evidentemente hoje há, e quem conhece o processo, toda a tecnologia
envolvida, irá perceber o que quero dizer, que aperfeiçoa essa composição, seja em
termos de arranjo, sonoridade, correção, etc.

Mas semelhantemente ao diamante que após retirado do solo não tem beleza alguma e que
só terá essa beleza extraída após um processo de lapidação, uma peça musical só será
eventualmte mais bela se empregarmos na medida certa toda a tecnologia disponível
que vai desde a qualidade dos instrumentos, passando pela palhafernália de estúdio,
conhecimento técnico dos produtores, engenheiros de som, arranjadores, instrumentistas, etc que tornarão essa composição, essa expressão, concreta e perceptível no mundo.

A vidraça pela paisagem, essa troca, essa inversão de valores é terrível quando certos críticos, o mercado, o público, a mídia enfim passam a valorizar "detalhes" que nada têm a ver com
a "verdade" da obra artística.

NO PRÓXIMO POST COLOCAREI UM VÍDEO QUE MOSTRA PARTE DA TECNOLOGIA
ENVOLVIDA NA MATERIALIZAÇÃO DA MÚSICA HOJE MAS QUE SE MOSTRA DE
CERTO MODO COMPLETAMENTE ALIENADA DA VIDA, DA ARTE E PORTANTO DO HOMEM.

A vidraça pela paisagem ...a música!

terça-feira, 26 de agosto de 2008

A Arte como a grande ilustração da vida

.



Na imagem acima os círculos olímpicos projetados ao alto no "Ninho de pássaros" em Beijing China, por ocasião da 29ª olimpíadas modernas.

A ilustração consiste em qualquer imagem que nos ajude a compreender um fato ou processo. Uma parábola é uma ilustração. Um relato é feito e os fatos contidos nesse relato refletem uma realidade que se queira apresentar paralelamente. Muito conhecidas as parábolas proferidas por Jesus Cristo eram ilustrações.

Realidades que soavam como novidades e portanto de difícil acesso aos seus ouvintes eram mostradas através de parábolas. Curiosamente as parábolas só eram realmente compreendidas após uma explicação.

Modernamente dependemos do mesmo processo para que as nossas comunicações sejam efetivamente entendidas ou entendidas mais rápidamente.

A arte através de suas linguagens tem importante papel nessa comunicação cuja ilustração consiste no seu principal elemento.

A ilustração por meio de um relato,escultura, desenho ou seja por meio de uma imagem
idealizada completa ou substitui a mensagem verbal, objetiva. A Arte quando compreendida de forma correta, numa relação correta funciona como a grande ilustração da vida por meio da contribuição coletiva de gerações e gerações de artistas de todas as classes sociais, de diferentes etnias, culturas, regiões, etc.

A Arte por si não explica a vida, nem detêm a verdade absoluta das coisas, é apenas resultado do pensar, do sentir e da crença de multidões de indivíduos que erram e acertam, avançam e retrocedem e que tem como galardão, recompensa apenas o sentimento
presunçoso de ser diferente, fazer coisas além do que os outros seres humanos podem fazer.

Olhando para o que se produz através da Arte, para o que é expresso através das obras e produções artísticas posso entender o meu mundo, a minha espécie humana, a mim mesmo. A grande parábola da vida está diante de mim. Sozinha ainda não entendo, não
compreendo, mas tudo que ele me possibilita ver, sentir, ouvir, consiste numa grande
massa ilustrativa de outro discurso mais objetivo, diverso da subjetividade e complexidade da linguagem artística.

A religião pode me falar através de seu discurso verbal acerca da divindade mas as torres dos templos, mudas e solitárias, podem levar-me a supor que exista algo acima do mundo com suas vicissitudes. Sem nenhuma palavra elas me falam. do mesmo modo em outras áreas, tratando de outros assuntos, dilemas individuais ou universais.

Talvez até colocar a prova em um único instante as minhas dúvidas e crenças.


.

domingo, 24 de agosto de 2008

A Arte pode...

-

Uma das coisas que continuam a me fascinar é o fato de um artista conceber uma obra e torná-la concreta, visível, palpável, perceptível e essa obra registrar e expressar
algo universal a espécie humana e ainda, uma vez isso percebido ela se torna eterna
transpondo barreiras geográficas, temporais, étnicas,ideológicas,filosóficas, religiosas, de gênero ou qualquer outra que se possa impor.

O grande inimigo na verdadeira obra de arte é a ignorância a mesma que favorece aquilo que não tem nenhum valor, que não acrescenta nada, que não dignifica a espécie humana.

Surpreendeu-me mais uma vez de uma maneira muito feliz quando pude perceber esse fato
no mundo real. Na festa de encerramento das Olimpíadas de Pequim Plácido Domingos e uma jovem soprano chinesa da etnia Miau apresentaram um número intitulado "canção do amor".


Ele espanhol educado no México e ela chinesa, jovem e bela, nascida nas montanhas ao sul da continental China, nascida em uma das cinquenta e seis etnias.A dela uma das
que constituem as chamadas minorias. Honras a moça.Votos de sucesso na sua carreira!




Música clássica, música elaborada, complexa, para vozes especiais, para ser cantada por pessoas especiais com sensibilidades especiais.Para ser ouvida por pessoas que
tenham desenvolvido a mesma sensibilidade.

Falarei da festa, do espetáculo, da simbologia, do grande diretor responsável pelos
efeitos especiais feitos ao vivo em outro momento.

Por ora quero apresentar os meus colegas,parte deles, que trabalhamos juntos
lutando pela implantação e desenvolvimento da tecnologia da informática
na RME em Belo Horizonte.

Foi uma das nossas reuniões mensais de trabalho sim, em pleno sábado pela manhã. Dêem um olhada no tablóide nas nossas mãos e a notícia.



Mais sobre a vida e carreira de Plácido Domingo no link

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pl%C3%A1cido_Domingo


.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

O OLHAR

-




*






Vivemos em uma sociedade que mais do que em qualquer outra época na história humana usa e abusa do apelo visual. Somos bombardeados insistentemente, todos os dias, em todos os momentos por imagens que, usadas intencionalmente, chamam a nossa atenção. Essas imagens
nos convidam
a COMPRAR, EXPERIMENTAR, USAR, GOSTAR, SER, TER...

Essas imagens podem ser fotos, desenhos, animações.

Podem apenas completar informações verbais ou finalmente substituí-las.

Podem ser simplórias, elaboradas, diretas ou subliminares.

As diversas linguagens da Arte apelam em sua grande maioria para a nossa capacidade
única de olhar. Uma pintura, um desenho, uma imagem fotográfica, um desenho animado,
um filme, gifs animados em uma tela de computador, uma apresentação de slides, etc.

E não são as crianças que se detêm entertidas pelo movimento, pelas cores ,pelas
formas, mas contrariamente esse processo é muito mais eficiente nos adultos embora
não confessem isso diretamente.

Um certo pintor medíocre é até hoje considerado um dos mais influentes artistas do século XX ao lado de Pablo Picasso, nada menos que Marcel Duchamp.

Talvez por não ter um talento especial para a pintura, por não conseguir produzir
nenhuma obra importante dentre os seus contemporâneos, finalmente desistiu de ser um pintor. Qual foi então sua grande contribuição? Qual foi a sua grande sacada? Ele levou-nos a repensar o nosso olhar.

-
-
-

domingo, 10 de agosto de 2008

Esperança!!!

*


A internet muito mais que outras mídias existentes e das surgidas e desenvolvidas no início do século XX, como o rádio e a televisão, democratizou as informações, multipicaram-se os autores, e toda a sorte de informação, confiável ou não, chega a todos os lugares e a todas as pessoas.


O juízo de valor, o julgamento, a força de uma mídia, a divulgação de uma informação, para o bem ou para o mal é que são elas, mas isso é um fato.


Um cientista que se diz importante no meio acadêmico publicará dentro de alguns dias uma pesquisa, que por ser científica e produzida em um reduto acadêmico importante, justificará um conjunto de idéias, a meu ver e de muita gente mais, inverídicas e indesejáveis pelas suas implicações futuras pelo mundo afora
mais uma vez. Qem viver verá como diz o velho bordão.

Não é relacionado ao estrago que os resultados apresentados por essa pessoa , por erros advindos de conceitos básicos que fudamentam a tal pesquisa, que me atenho agora. Mas não me omitirei. Voltarei a esse assunto depois. Quero apenas multiplicar a informação que acho de real utilidade para todos nós.

Nesse blog falo rápidamente sobre muitas coisas mas principalmente daquelas diretamente relacionadas a compreensão do que seja a Arte.

Por mais que repisemos esse assunto é terrível a relação que as pessoas têm com a Arte. Até educadores muitas vezes enfiam os pés pelas mãos e anos de aulas de arte não siginificam, muitas vezes, o que deveriam significar na vida dos estudantes de modo a torná-los pessoas melhores, escolhendo eles, a carreira, o estilo de vida que preferirem.

O vídeo veiculado através do jornalismo da Rede Record fecha com a declaração do
pianista e maestro da orquestra-escola, RICARDO CASTRO.

O projeto é desenvolvido na cidade de Salvador, capital do Estado da Bahia, região nordeste do Brasil e é inspirado em um projeto semelhante e bem sucedido na Venezuela. Lá existem mais de cento e quarenta núcleos semelhantes.

Preste bastante atenção ao que o maestro RICARDO CASTRO diz no final da entrevista.


Do jornalismo da Rede Record de televisão e da Record News assista o vídeo.


O FUTURO DA MÚSICA ERUDITA




http://www.mundorecord.com.br/play/4bdb22aa-75d7-4242-b4aa-20ba6b38645e



PARABÉNS A REDE RECORD PELO EXCELENTE JORNALISMO QUE ESTÁ FAZENDO NO BRASIL. REGIONALIZANDO DE VERDADE A NOTÍCIA E SIM, DESSA FORMA, MOSTRANDO O NOSSO PAÍS!

sábado, 9 de agosto de 2008

CHINA ...A Arte no seu esforço de descrever a realidade

*



Na postagem anterior falei sobre o papel da Arte juntamente com outras áreas do conhecimento humano de levar-nos a conhecer o lugar que ocupamos na existência quem e o que somos.

Não falarei mais sobre isso por agora mas quero que vejam um bom exemplo disso através do teatro, cuja palavra originalmente, siginificava "ver".

Que melhor exemplo, que exemplo mais atual que o grande espetáculo da abertura das olimpíadas na China ocorrida recentemente?

Particularmente a parte do espetáculo em que o veterano atleta chinês corre voando em uma grande volta ao estádio apelidado de "ninho do pássaro", corre com a tocha acesa na mão enquanto um rolo de pergaminho se desenrola sob os seus pés simbolizando o grande esforço humano pela excelência e a fixação em atingir um objetivo nobre, exaltado, dignificante.


Vale lembrar que o diretor e responsável pelos grandes efeitos da abertura foi o mesmo diretor do exepcional filme " O clã das adagas voadoras". O seu nome é Zhang Yimou.
Cerca de 91 mil espectadores assistiram o espetáculo cuja cuminância foi o acendimento da pira olímpica que permanecerá acessa até o ultimo dia dos jogos,
vinte e quatro horas por dia na cidade de Beijing, China.


Delicie-se com esse vídeo dando os devidos descontos a algumas abobrinhas ditas por Galvão Bueno durante a transmissão da rede Globo e corroboradas por seu colega de transmissão.

Pena também, é que "teatro","espetáculo teatral" é para ser visto somente. Deve prestar-se atenção devida a riqueza de elementos trabalhados conjuntamente. Parece apenas um detalhe, mas um detalhe sem dúvida alguma, importante. Ignorá-lo faz com que o espectador perca bastante do espetáculo da forma como os seus realizadores o idealizaram.

Os locutores deveriam ficar mudos ou falar o menos possível, o espetáculo é a grande mensagem, fala por si mesmo...com tudo que ele traz consigo, a música,os diversos elementos simbólicos,o próprio ritmo, etc.

Os chineses conseguiram realizar um grande espetáculo teatral cuja abordagem central
é o homem, o ser humano na sua busca pela excelência.

*

A Arte e a percepção da realidade

*


Voltando ao assunto, o lugar, o papel e a importância da Arte. Li novamente alguns
conceitos emitidos por artistas verdadeiros e outras pessoas significativas acerca da Arte. Não eram simplesmente celebridades fabricadas por algum programa de televisão de grande audiência.

Para citar alguns que tal o grande Sigmund Freud (1856-1890) que afirmou a certa altura da vida: "A Arte é uma grande consoladora e aplacadora, ela representa a compensação mais preciosas das insuficiências da existência".

Outra de outra pessoa de grande importância e um artista hoje reconhecido,Van Gogh
(1853-1890): A Arte é o homem somado à natureza". Mais um apenas para não ficar cansativa essa exemplificação: Joseph Kosuth (1945- ), segundo ele a " A Arte é a
definição de Arte."

Do ponto de vista da reflexão é interessante e nenhuma delas deve ser desprezada mas sim discutidas amplamente.

Poderia citar dezenas e talvez uma centena delas, as proferidas por pessoas históricamente importantes. A maioria pouco clara, demasiadamente subjetiva
e por que não algumas errôneas e estapafúrdias.

Depende também em que momento da vida de cada uma dessas pessoas elas foram registradas e em um recorte são hoje citadas em alguma revista ou livro didático.

O grande fato é que a grande maioria das pessoas, tanto as que tiveram e têm acesso
mais idela à informação, à educação,quanto as demais menos favorecidas não têm uma
clareza na definição da essência da Arte e do seu papel na existência humana.

A Arte é experiência, a Arte é reflexão sobre nós mesmos, a Arte é informação acerca
do que fazemos,como nos vemos, como vemos uns aos outros e nesse sentido corrobora
para, juntamente com a ciência e por que não com a religião para que possamos perceber o nosso lugar no mundo.

Tal percepção é essêncial para o indivíduo, cada um de nós por si, como para a espécie na construção e reconstrução da sua chamada civilização provocando, quem sabe, uma depuração dos nossos erros e mazelas.

Por hora, apenas como exemplo, dentro da Arte, através da literatura, da produção pictórica, da dramaturgia, do cinema, temos a possibilidade de discutir quase a exaustão a nossa tendência destrutiva.

A Bíblia,e o cristianismo nos seus diversos ramos reconhecem nela, a declaração que
essa tendência destrutiva é o pecado. Sigmund Freud chamava de "Pulsão de Morte".
Segundo Freud essa "pulsão de morte" poderia levar-nos, nós como humanidade, a uma
completa derrocada e que ela não poderia ser anulada nem mesmo pela abolição da propriedade privada pelo comunismo russo a época( afirmação de Freud em 1929! ).

Assista um bom filme que analiza a nossa huamanidade nos aspectos mais subjetivos,
leia a Bíblia ou certos trechos dela, que inclusive são em liguagem artísitica como
poesia,e se debruce sobre o que a ciência tem indubitavelmente descoberto.

A Arte, como a ciência, a abordagem religiosa e demais ramos do conhecimento humano, coopera para a desejável percepção da realidade.

*

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Um Mundo Sem Arte

***



As vezes temos que retormar um assunto por mais que pareça simplesmente recorrente.
Já disse através de outras postagens que a compreensão do que seja a Arte
exatamente, é de extrema importância, não só do ponto de vista do indivíduo, mas da
sociedade como um todo.

Se não vejamos:
Pensemos no mundo e como ele seria se o fenômeno da arte como linguagem e instituição não deixasse impressa a sua marca, como é de fácil constatação,
em todas as sociedades e agrupamentos humanos? Teríamos, de fato, um mundo apenas
funcional e uma comunicação apenas objetiva e não subjetiva e carregada de tamanha
complexidade.

O conhecido verso de Carlos Drumond de Andrade: " no meio do caminho tinha uma pedra"... Apenas seis palavras que poeticamente têm muito mais a dizer do que do
diz objetivamente a frase.

A Arte propicia que os seres humanos se comuniquem entre si, comunique aos demais,
em um nível de representação e abstração muito além da objetividade necessária à
vida.

A Arte não constitui uma verdade em si mesma, nem uma mensagem em si mesma. É ela
apenas meio que guarda, que retém, que transmite, apelando para a razão e a emoção,
construindo uma empatia entre o que expressa e o que vê, ouve, toca. É meio desti
nado, endereçado conscientemente e propositadamente aos sentidos. Arte visual para
quem pode ver, arte sonora para quem ouve, tátil para quem toca. Tudo porém para
apenas registrar, refletir, pensar, transmitir a grande experiência humana com suas
dores, seus enfados, prazeres, delírios e esperanças.

É muito mais útil, ao meu ver, refletir sobre a Arte do que sobre os artistas
primeiramente, do que sobre as suas obras, restritas a uma contemporaneidade, a
valor restrito, a um mercado. Tudo isso tem o seu lugar mas entender que a Arte, a
verdadeira Arte só nos é útil se nos possibilita conhecermos a nós mesmos.


A imagem acima dessa postagem é uma bela imagem, que emociona, e que acho, transmite de forma eloqüente através de um registro fatual, o respeito devido à natureza.
Aliás mais que à natureza, plantas e animais, à vida. À VIDA!

No caso a linguagem artística usada a foi a linguagem da fotografia artística. Ou seja a linguagem do registro fotográfico com um olhar particular, subjetivo.

Bom aí já é assunto para uma outra ocasião.

***

***

quinta-feira, 24 de julho de 2008

"Erhu"

.
Pode parecer estranho o título dessa postagem. Porém eu explico.Há um tempo atrás em minha postagem intitulada " polêmica na UFBA...isso não é música", eu citava as declarações do médico e então coordenador do curso de medicina da UFBA dizendo que " baiano toca berimbau porque ele só tem uma única corda, se tivesse mais cordas, duas, três, já virava uma cítara e aí baiano não tocaria..." ( rs-rs-rs-rs )

Na época,afirmara eu, após toda a polêmica, do ponto de vista musical, descontadas o desconforto e a pouca delicadeza com a qual o referido doutor colocou as suas idéias - decorrente de uma pergunta feita por um jornalista,em um programa de rádio, da razão pela qual os estudantes do curso de medicina tinham se saído tão mal em uma avaliação governamental ( nota 2 em 10 )- que realmente o BERIMBAU, vilão da história junto com todos os baianos, seria realmente um instrumento bastante primitivo e portanto limitado.

Que não se compara nem de longe, por exemplo ao piano, o instrumento mais completo do universo musical. Disse também que um pianista de formação erudita encontraria, em princípio, dificuldades em tocar o tal berimbau. Exatamente pelo simples fato de que um instrumento musical pode ser primitivo e simples mas isso não significa que seja exatamente fácil tocá-lo.

E o título dessa postagem?

ERHU é o nome de um instrumento chinês, unicorda como o BERIMBAU, com aperfeiçoamentos mas da mesma família de intrumentos musicais de origem bastante remota.

Ambos de mesma origem porém levados para povos, regiões e culturas diferentes o ERHU recebeu aperfeiçoamentos técnicos que o BERIMBAU não se beneficiou.

Para comprovar tal fato basta observar-se a forma de ambos os instrumentos e prestar
atenção a cada elemento da estrutura e a função de cada um deles.

O BERIMBAU permaneceu com sua função apenas rítmica oferecendo a possibilidade dos cantores entoarem a melodia em apenas uma tonalidade enquanto o ERHU possui a função melódica.

Como instrumento não temperado o ERHU pode executar melodias em qualquer
escala musical, seja na música ocidental ou na própria música chinesa.

Seria absolutamente interessante ver esses dois instrumentos tocando juntos.O ERHU executando a melodia e o BERIMBAU a percussão.

Assista dois virtuoses, pai e filho, executando uma peça musical intitulada "HORSES" ( CAVALOS ). O jovem pianista chino-americano, LANG LANG e seu pai em Nova York em um encontro estupendo para amantes da boa música.


.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Destino: A Excelência

.


Trata-se, na verdade, de um assunto para grandes e demoradas discussões. Todo ser humano nasce potencialmente a ter uma vida, um destino, uma produção, um fazer muito maior do que o que recebe na sua cultura, no meio das pessoas de seu povo, no momento histórico que chega a esse mundo. A percepção desse fato não está relacionada a religião que cada um de nós venha a escolher, ideologia, grau de instrução, nível social.


Qualquer pessoa pode chegar a essa conclusão. Talvez essa seja a grande magia da vida, a grande razão. O que cada um fará de si mesmo apesar das dificuldades e até daquilo que nos favorece circunstancialmente. A arte nas suas várias e diferentes linguagens nos possibilita exercitar isso de forma palpável.


Através dela realizamos as nossas imaginações, devaneios, visões, verdadeiras ou não, boas ou más, excelentes ou decadentes.
Mas elas se materializam de certa forma diante de nós. Algumas se concretizam, outras permanecem apenas como idéias e visões mas já siginificam algo para a nossa experiência, para a nossa vida.


De uma forma ou de outra fica patente, sensível, que nós como seres humanos podemos modificar, refazer, criar, registrar a nossa presença. A excelência, a perfeição, o prazer, a felicidade, pode ou não ser vislumbrada, pode ou não ser alcançada.

A possibilidade é sempre apontada novamente por cada obra de Arte, por cada manifestação artística, obra prima ou não. O que vale é o mecanismo, é a possibilidade, aquilo que podemos fazer, é o sonho, a visão, a consciência, o registro, o espelho.


A Arte não é simples. Não é simples de ser produzida, não é simples de ser percebida, não é algo simples de ser entendido. Vale o desafio, o exercício. Para isso muitos transpõem distâncias, épocas, culturas, etinias.


ASSISTA O GRANDE E JOVEM PIANISTA LANG LANG TOCANDO NOTURNO DE CHOPIN. NÃO DEIXE DE CONFERIR NO LINK ABAIXO! http://br.youtube.com/watch?v=e0d1l91tGbI


Ou, se preferir, assista diretamente uma excepcional apresentação de Lang Lang no seu próprio país, a China.

Observe a busca pela excelência algo patente em todos os detalhes da apresentação.


domingo, 20 de julho de 2008

Recuperada obra de Pablo Picasso roubada em São Paulo

.

Obra roubada em São Paulo a um mês atrás, é finalmente recuperada. Guardada em um
sótão de um prédio onde um dos ladrões morava, foi finalmente recuperada pela
polícia. Diretor do museu diz que a obra não foi danificada e portanto está em
perfeito estado.

Mas a relação das pessoas com obras de arte reconhecidas e importantes quanto ao
registro da cultura humana universal ainda é ponto de discussão e polêmica.

O que fazer para levar a compreensão do que a Arte é as pessoas?

A apreensão do valor e significados da obra artística é algo passivo de ser
transmitido e ensinado as novas gerações e a todas as camadas sociais.


Nos vídeos abaixo, no primeiro, você saberá o que as pessoas mais pobres e com
menor condição econômica pensam sobre as pinturas e obras roubadas.

Nos vídeos seguintes você assiste a mais informações sobre o roubo e o trabalho da polícia em São Paulo quanto as investigações e recuperação das obras.

Apenas um desenho de Pablo Picasso foi recuperado das quatro obras levadas no último roubo.











terça-feira, 15 de julho de 2008

Talento... o que é na Arte?




Na foto Arthur Moreira Lima pianista brasileiro que aos nove anos já se apresentava com orquestras sinfônicas.
Tem se apresentado nas principais cidades do mundo tocando com as mais importantes orquestras internacionais.
Sem dúvida alguma um músico de raro talento.


Há algo que é perceptível na obra de Arte, sobre o qual as pessoas concordam quase sempre. Quando uma pintura, como obra artística,se destaca entre várias outras pinturas feitas por vários outros artistas alguém diz: é o talento do artista.

O mesmo acontece em relação a um filme extraordinário, uma escultura, uma canção, uma
peça teatral, uma obra arquitetônica, um desenho, uma literatura seja romance, poesia, etc. Há algo que misteriosamente possibilita que tal obra artística fuja
da mediocridade. Mediocridade do tema, da expressão ou da técnica.

Parece que há algo no autor da obra. Algo que antecede a própria obra. Algo que as
outras pessoas, mesmo artista que trabalham com a mesma linguagem não alcançam, ou pelo menos, não alcançam,não conseguem, o mesmo resultado tão facilmente.

Um dom? Muitos artistas reconhecem como algo nascido com eles, algo que faz parte de seu próprio ser, que possibilita que ele consiga tal desempenho. E isso é dado misteriosamente por Deus! É um dom de Deus. Assim reconhecem muitos artistas e a grande maioria das pessoas em todo o mundo e das mais diferentes religiões, independentemente da sua confissão ou escolha religiosa

Os não religiosos imediatamente torcem os seus narizes dizendo que não é assim,
que é apenas resultado do meio, da cultura a que estiveram ou estão expostos. Não há,segundo eles, nenhum Deus nem portanto dom algum. Recorrendo a ciência podemos inferir que sejam fatores biológicos, genéticos, etc , através de tendências e adaptações, o que mais houver.

Os dois finalmente parecem apontar para o mesmo ponto. Há um diferencial, algo que
faz parte do ser do artista que o faz , criar melhor, fazer melhor, materializar a
Arte de forma surpreendente.

Beethowen conheceu o piano, Mozart também. Bach conheceu apenas o cravo e o órgão.
Nasceram todos e viveram em lugares e em períodos que propiciaram o desenvolvimento
de sua musicalidade. Mas sem dúvida algo neles, algo inigualável, algo único, próprio
de seus próprios seres, fez deles o que foram e o que puderam expressar: esse mesmo ser através, no caso, da música que criaram. Poderia citar dezenas ou talvez centenas de exemplos.

Não se trata de um tema ou assunto a ser esgotado. Alguns nascem com capacidades
e inclinações para serem artistas. Podem jamais chegar a serem artistas. Outros com as mesmas características serão artistas e produzirão obras com tal excelência e magnitude que não passarão despercebidas e não serão esquecidas jamais.

Chamem do que quiserem mas é um fato como a força da gravidade. Nós a comprovamos pela nossa experiência mas não sabemos como funciona, quais os seus mecanismos, de fato, a própria ciência não consegue exatamente descrevê-la.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

O que pode haver de novo



O mundo muda a cada minuto. A cada duas horas modificações importantes são
feitas em produtos de alta tecnologia. A sociedade, a língua de cada povo,
cada elemento cultural da sociedade humana são essencialmente dinâmicos e
sofrem mudanças constantes. É verdade que cada um deles no seu próprio
rítmo.

Essas mudanças podem ser positivas, que acrescentam valores e
resultados ou ,ao contrário, extremamente negativas. Ambas tendem a perder força
pela ação do tempo. Algumas mais rapidamente e outras aparentemente mais lentamente.
Mas sempre ocorre alguma mudança.

Na Arte não é diferente. Há acréscimos e mudanças verdadeiras e positivas e há
novidades que se revelam depois como experiências sem importância e significado.



O que possui maior qualidade e revela a enorme capacidade humana e sua busca pela
excelência se reconhece com o tempo, permanece de forma positiva no inconsciente
coletivo como uma verdadeira aquisição. Ainda que a sua compreensão demore ou
aconteça em outra época por outra geração e não aquela que a produziu. Como
exemplo as grandes e milenares pirâmides no Egito. Por razões distintas de sua
concepção e construção continuam mesmo em ruínas a fascinar todos nós.

sábado, 5 de julho de 2008

Novamente a polêmica : o valor de uma obra de Arte





















As pessoas ainda têm dificuldade em saber o que é uma obra de Arte.
Obra de Arte, Artesanato, excentricidade se misturam diante dos olhos das pessoas e elas não sabem facilmente o que dizer, dizer o que esses objetos são na verdade.

Uma outra coisa é quando certo objeto, certa coisa, recebe o "status" de obra de Arte.
As pessoas assustadas se perguntam: como pode ser? é isso realmente uma obra de Arte?
um trabalho de um artista?

Em um momento seguinte o espanto é por causa do valor da obra de arte: quanto custa
isso? Realmente custa isso? como pode custar tanto? Isso não parece muito caro?
Não é uma loucura pagar tanto por isso? O valor pedido por essa obra é justo?

Pois bem, depois da foto da atual primeira dama francesa que foi vendida a um rico
cidadão chinês há duas fotos de mulheres famosas dando o que falar. E uma certa
brasileira, verdadeiramente bela, mas de etnia nada brasileira, aparece registrada
em uma dessas fotografias.

Extrato da reportagem original:


Fotos de Gisele Buchem e Kate Moss nuas vão a leilão na Christie's . As fotos das duas modelos fazem parte de uma coleção que vai a leilão na Christie's de Nova Iorque no mês que vem. Gisele e Kate veja acima - foram fotografadas por Irving Penn.

Cada uma das fotos deve chegar a USD 30 mil ou USD 40 mil, diz o Daily Mail. A coleção pertence a Gert Elfering, um amante da fotografia do seculo 20.


Também serão leiloadas, entre outras, imagens de Brigitte Bardot, Lauren Hutton e quatro retratos psicodélicos dos Beatles, assinados pelo celebrado Richard Avedon. A expectativa é de que todo acervo a venda seja arrematado por até USD 6 milhões.


A Arte e comportamento


Outra coisa a pensar é que a obra de arte reflete aquilo que faz parte do inconsciente das pessoas que pertencem a uma cultura, a um povo, a uma nação.
Ou seja: você quer conhecer o que determinado grupo humano pensa, quais são seus valores, que questões permanecem sem respostas ou não tão claras nas mentes das
pessoas preste atenção a arte que elas produzem. Na nossa sociedade que questões
permanecem pouco resolvidas nas mentes das pessoas? a mulher, a nudez feminina
parece ser uma delas.

Nos povos primitivos essa não é uma questão problema ( eles certamente tem outras )mas na nossa cultura, no mundo chamado "civilizado" continua sendo uma contradição apesar do nosso conhecimento sobre as coisas a partir do que os vários ramos da ciência nos proporciona.

COMPARTILHE ESSE POST!

AS MAIS VISTAS NO BLOG

AMADORES...quando vídeo e música se fundem

GALERIA DE ARTE

GALERIA DE ARTE
Retrato de mulher Artista Henrique Maciel BH/MG técnica Grafite sobre papel

Estamos cadastrados no BlogBlogs!

Marcadores