YUJA WANG NY CITY, 2017

Navegue pelas diversas páginas

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Um Mundo Sem Arte

***



As vezes temos que retormar um assunto por mais que pareça simplesmente recorrente.
Já disse através de outras postagens que a compreensão do que seja a Arte
exatamente, é de extrema importância, não só do ponto de vista do indivíduo, mas da
sociedade como um todo.

Se não vejamos:
Pensemos no mundo e como ele seria se o fenômeno da arte como linguagem e instituição não deixasse impressa a sua marca, como é de fácil constatação,
em todas as sociedades e agrupamentos humanos? Teríamos, de fato, um mundo apenas
funcional e uma comunicação apenas objetiva e não subjetiva e carregada de tamanha
complexidade.

O conhecido verso de Carlos Drumond de Andrade: " no meio do caminho tinha uma pedra"... Apenas seis palavras que poeticamente têm muito mais a dizer do que do
diz objetivamente a frase.

A Arte propicia que os seres humanos se comuniquem entre si, comunique aos demais,
em um nível de representação e abstração muito além da objetividade necessária à
vida.

A Arte não constitui uma verdade em si mesma, nem uma mensagem em si mesma. É ela
apenas meio que guarda, que retém, que transmite, apelando para a razão e a emoção,
construindo uma empatia entre o que expressa e o que vê, ouve, toca. É meio desti
nado, endereçado conscientemente e propositadamente aos sentidos. Arte visual para
quem pode ver, arte sonora para quem ouve, tátil para quem toca. Tudo porém para
apenas registrar, refletir, pensar, transmitir a grande experiência humana com suas
dores, seus enfados, prazeres, delírios e esperanças.

É muito mais útil, ao meu ver, refletir sobre a Arte do que sobre os artistas
primeiramente, do que sobre as suas obras, restritas a uma contemporaneidade, a
valor restrito, a um mercado. Tudo isso tem o seu lugar mas entender que a Arte, a
verdadeira Arte só nos é útil se nos possibilita conhecermos a nós mesmos.


A imagem acima dessa postagem é uma bela imagem, que emociona, e que acho, transmite de forma eloqüente através de um registro fatual, o respeito devido à natureza.
Aliás mais que à natureza, plantas e animais, à vida. À VIDA!

No caso a linguagem artística usada a foi a linguagem da fotografia artística. Ou seja a linguagem do registro fotográfico com um olhar particular, subjetivo.

Bom aí já é assunto para uma outra ocasião.

***

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O QUE ACHOU DESSE ASSUNTO?

COMPARTILHE ESSE POST!

"GALHOS SECOS" ( PARA A NOSSA ALEGRIA )

PROVA QUE BRASILEIRO MÉDIO GOSTA MESMO DE ESQUISITICES É QUE A VERSÃO ACIDENTAL E PATÉTICA DESSA CANÇÃO TEVE MAIS DE 16 MILHÕES DE ACESSOS( dados já completamente desatualizados ) E ESSA NÃO!

AS MAIS VISTAS NO BLOG

AMADORES...quando vídeo e música se fundem

GALERIA DE ARTE

GALERIA DE ARTE
Retrato de mulher Artista Henrique Maciel BH/MG técnica Grafite sobre papel

Estamos cadastrados no BlogBlogs!

Marcadores