YUJA WANG NY CITY, 2017

Navegue pelas diversas páginas

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Obra de arte polemiza JESUS CRISTO


O nosso enfoque no blog é sempre a Arte. É esse o nosso ponto de partida embora as vezes divaguemos sobre assuntos indiretamente a ela ligados. Temos pontuado algumas coisas que julgamos importantes e que jogam por terra o que é dito e repetido inúmeras vezes com base no censo comum, entre elas:

Nem tudo, nem sempre, a verdadeira obra de Arte é bela, muitas vezes e talvez uma grande parte não é. Desagrada, choca. E muitas obras, hoje considradas como tal, foram rechaçadas fortemente quando criadas e quando o público delas tomou conhecimento;

A obra de Arte não é, digamos ," a verdade". O artista, o verdadeiro artista, é alguém sensível, que percebe a quantas anda o mundo, que mudanças podem estar por vir, mas não detém a verdade, a iluminação, por mais que isso pareça acontecer, aparente ser uma realidade. Desse modo o pensamento do artista nem sempre é para ser seguido, sem crítica, sem reflexão, sem passsar pelo texte do tempo e da história;

A verdadeira obra de Arte não nos convida primeiramente a admiração, mas a reflexão, a discussão. Para que o que conhecemos, o que sentimos, o que cremos seja , muitas vezes colocados a prova e saiam desmitificados ou fortalecidos, isso deve estar claro na cabeça das
pessoas;

Posso discordar totalmente do artista, da sua proposta, da sua insinuação, da sua reflexão. O verdadeiro ganho é o valor, a crença após o diálogo com a obra e o artista em questão.

Posto isso quereo relebrar que talvez ninguém tenha sido mais tema da Arte, nesses dois últimos milênios, do que a pessoa de Jesus Cristo. Como centro da história, da fé, crido e registido em várias ocasiões, a arte tem sido a linguagem usada tantos pelos que NEle crêem pelos que buscam negá-lo. Mesmo dentre os julgam crer NEle há, com certeza vários níveis de crença, detalhes, que artistas tentam enfatizar, ora sim , ora não. As vezes esses detalhes surgem como descobertas ou reafirmações. Note-se o filme "A Paixão de Cristo" de Mel Gibson.

Porém a polêmica do momento é uma escultura esposta na França, da qual repoduzo parte do artigo falando sobre a mesma:

Escultura de Cristo numa cadeira elétrica provoca polêmica


Uma escultura que representa Jesus Cristo morto numa cadeira elétrica, exposta na catedral de Gap (sudeste da França), está provocando reações variadas.

Batizada de "Pietá", a escultura de Paul Fryer, que representa a paixão de Cristo, valeu críticas ao monsenhor Jean Michel di Falco, bispo de Gap e de Embrun, que organizou a exposição e para quem a polêmica é um fator positivo.
"Ninguém fica indiferente ante essa obra, mas falar de polêmica é algo falso", explicou Di Falco à AFP.
Em compensação, a exposição serve de pretexto para um debate sobre Jesus Cristo, reconheceu o bispo.
Além do mais, segundo ele, a escultura fez com que muita gente que não ia há tempos a uma igreja resolvesse fazê-lo só para ver a obra.

AFP








Por outro lado, uma pessoa, uma personalidade, é apenas um tema como outro qualquer, que visa provocar nas pessoas uma posição, como disse antes, uma reflexão. Quem é Jesus para você? Sem essa obra contemporânea muitas pessoas podem ter se esquecido da pessoa histórica de Cristo e de se indagarem sobre ele.

Parece impróprio mas no fundo não ó é. Temos na cidade do Rio de janeiro (Brasil) uma escultura monumental intitulada "O Cristo Redentor". Como resultado de um projeto grandioso foi concluída e completa mais de setenta e cinco anos de sua inauguração. É bela, impactante, mas não é só isso. Mais do que isso convida a uma reflexão. Construída por católicos, erigida sobre uma capela, a escultura é aceita na sua mensagem por evangélicos, espíritas e pessoas sem religião. Os braços abertos da escultura convidam a reflexão ao acolhimento oferecido pela pessoa de Cristo. Diferentemente das esculturas no interior das igrejas católicas, não é confundido com a pessoa de Jesus, mas a sua mensagem fala mais alto.

Jesus Cristo foi assassinado em uma cruz, instrumento de tortura de seu tempo. A cadeira elétrica,embora já do século XX, é mais contemporânea. A época é outra mas a humanidade é a mesma. Seria essa uma das reflexões colocadas pelo artista? Pode não ser... ou pode ser. Não importa. Você pensaria o que?

Quem afinal é Jesus Cristo para você? Que significado tem ele para sua vida, para o mundo, para a história do homem no seu ponto de vista? O que Jesus Cristo significa para as pessoas, para cada corrente ideológica, filosófica, para cada religião, para o próprio cristianismo e para as religiões não cristãs. O que cada um pensa dEle. O que cada um pensa dEle em relação a si mesmo. Será que não foi pensando nessas questões que o artista formulou a sua obra?

O artista em questão não prega uma fé. Apenas convida a uma reflexão, a uma resposta individual. Uma resposta minha. Uma resposta sua. Qual é a sua resposta?

Desse modo, vista dessa maneira, a verdadeira obra de Arte cumpre o seu papel.

COMPARTILHE ESSE POST!

"GALHOS SECOS" ( PARA A NOSSA ALEGRIA )

PROVA QUE BRASILEIRO MÉDIO GOSTA MESMO DE ESQUISITICES É QUE A VERSÃO ACIDENTAL E PATÉTICA DESSA CANÇÃO TEVE MAIS DE 16 MILHÕES DE ACESSOS( dados já completamente desatualizados ) E ESSA NÃO!

AS MAIS VISTAS NO BLOG

AMADORES...quando vídeo e música se fundem

GALERIA DE ARTE

GALERIA DE ARTE
Retrato de mulher Artista Henrique Maciel BH/MG técnica Grafite sobre papel

Estamos cadastrados no BlogBlogs!

Marcadores